Páginas

sábado, 4 de maio de 2013

VAGA

Silvio Prado, professor

Agora, tranquilamente
Dobrando só uma esquina
Pertinho da minha casa
Acho que ganhei na quina
Podendo aqui continuar
Meu curso de medicina.

Pois se achava impossível
Gozar desse beneficio,
Agora tão feliz da vida
Vejo que sem sacrifício
Posso gozar de uma vaga
Para aprender meu oficio.

Se eu vivia tão distante
Entre as serras das Gerais
Pertinho agora de casa
Curtindo irmãos e meus pais
Sei que não foi por milagre
Que ouviram os meus ais.

Fui ouvida tão depressa
Que sobrou a impressão
Que essa vaga inesperada
Que puseram em minha mão
Não passou de outra mutreta
Pra salvar uma eleição.