Páginas

sexta-feira, 14 de junho de 2013

BILILI REBATE CRÍTICAS DE JOÃO EBRAM

A base aliada de Ortiz Júnior, na Câmara Municipal, começa a fazer água. A Assessoria de Comunicação da edilidade divulgou o “release” que reproduzo abaixo. Descontente, Bilili mirou sua metralhadora em João Ebram Neto e disparou. São críticas contundentes. Essa “briga” promete.

Leia a informação divulgada pela Câmara Municipal.

Bilili rebate crítica de secretário de Saúde

O vereador José Antonio de Angelis “Bilili” (PSDB) respondeu críticas feitas pelo secretário de Saúde, João Ebram Neto, à sua atuação como parlamentar. Segundo Bilili, o secretário, a quem se referiu como “péssimo”, levou reclamações à Diretoria Regional de Saúde e as divulgou na rádio Metropolitana. A resposta do parlamentar foi dada durante a sessão do dia 12.

“Vá trabalhar, secretário! Correr atrás do Bilili e dizer que ele é que está pegando as vagas do Estado? Foi na Metropolitana dizer que piorou [a marcação de consultas]. Vai amanhã pedir desculpas, porque eu estava hoje, às 8h, no HU (Hospital Universitário), e o Estado entregou 16 novos leitos, sem custo, para o Pronto-Socorro. Não fale sem ver”, frisou.

Bilili rompe com secretário da Saúde
Bilili alertou João Ebram: “Vá ver onde tem remédio, onde está faltando médico. Seis médicos ginecologistas vão pedir demissão. O senhor vai tirar cirurgião para trabalhar em postinho? Cadê o mutirão cardiológico?”

O vereador considerou João Ebram bom cirurgião e bom médico e sugeriu que ele volte a trabalhar em consultório, “em vez de ficar maltratando quem trabalha”. Ainda disse que o exame de ressonância magnética, que afirmou ter conseguido gratuitamente para o município, foi cancelado, e o município está pagando R$ 540 pela realização destes exames.

Bilili afirmou ser contra a contratação de OS (organização social) para a Saúde e levou como justificativa o jornal O Vale, que veiculou uma reportagem sobre a intimação da OS da saúde no município de Caçapava. Comentou ainda sobre o prejuízo de R$ 9 milhões que a cidade de Itapetininga teve por causa de contratação de OS.

O parlamentar citou o presidente da Fust (Fundação Universitária de Saúde de Taubaté), Isnard de Albuquerque, e afirmou que ele “quebrou” o HU. “Por que o senhor não fala, secretário, que o senhor estava em reunião na casa da Márcia, (assessora do deputado Pe. Afonso Lobato, do PV), onde estava presente o padre?

Agora está com raiva porque o seu Eduardo [Cursino, secretário de Governo] me chamou para propor acordo para eu votar a favor de OS? Não sou homem de acordo!”

 “Vá cuidar da sua vida e dos pobres que estão pagando passagem para chegar e ser maltratado”, salientou o parlamentar, que disse ter “saudade” de quando Maria Helena Gil era chefe de marcação de consulta e que, de acordo com ele, atendia a todos os pacientes. “Agora maltratam, além de não atender. Mandam embora, dizendo que ortopedista só daqui a seis meses. Se estão querendo maracutaia, esse vereador não vai entrar.”

Bilili citou reportagem da TV Vanguarda sobre o dia do mutirão cardiológico. “Está ele (secretário de Saúde) dando entrevista, a mulher (dele), Drª Rosa, atendendo, e a irmã fazendo exame. Não vou me calar e não tenho medo. Se eu sou uma pedra no seu caminho, só matando.”

Junto ao vereador Rodrigo Luis da Silva “Digão” (PSDB), Bilili promoveu um abaixo-assinado pedindo a implantação do Pronto-Socorro dentro do HU. Ele discordou do secretário, que disse, em entrevista à rádio Metropolitana, que a medida “não mudaria nada”.

O parlamentar anotou que consegue vagas para pacientes com o Dr. Ernesto Hermínio de Moraes, dono do Hospital Beneficência Portuguesa, e com o Hospital de Clínicas da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).

 “Quem me botou aqui, Dr. João Ebram, foram os 2.880 votos do povo, e você está aí por um dedo político. Então, cuidado, não mexa comigo. Pára de jogar a culpa no Estado, pára de falar mal do Hospital] Regional, porque o senhor foi mandado embora por incapacidade quando trabalhou lá. Vá tomar conta da Secretaria”, indignou-se.

De acordo com o vereador, a diretora regional de Saúde, Sandra Tutihashi, disse ao secretário, quando este foi reclamar sobre ele: “Trabalhe igual ao Bilili trabalha, pois ele está ajudando”.


Para finalizar suas considerações, Bilili deixou um recado ao secretário: “Passe bem e vê se pede demissão, assim você não vai maltratar os pobrezinhos de Taubaté”.