Páginas

terça-feira, 24 de setembro de 2013

POR QUE O PREFEITO TUCANO
TEM MAIORIA FOLGADA NA CM?

A Câmara Municipal de Taubaté tem 19 vereadores – a esmagadora maioria (11) pertence à base do governo, outros cinco votam de acordo com suas conveniências políticas (quase sempre a favor) e apenas três fazem oposição a Ortiz Junior, prefeito cassado pela Justiça Eleitoral em primeira instância.

A base governista, como se convencionou chamar, pode levar um solavanco caso o TRE (Tribunal Regional Eleitoral), na sessão da tarde desta terça-feira (24/09), acate o recurso do Ministério Público Eleitoral e mande a Justiça Eleitoral de Taubaté desarquivar e julgar a ação judicial eleitoral proposta pelo MPE por prática de lavagem de dinheiro que teria ocorrido na campanha eleitoral de Ortiz júnior.

Há parecer da Procuradoria Regional Eleitoral favorável à reabertura do processo AIJE nº 952-92.2012.6.26.0141, que pode ser lida aqui.

Partindo-se da hipótese que o TRE determine a abertura do processo eleitoral contra Ortiz Junior, isto significa que a Justiça Eleitoral (leia-se, Dra. Sueli Zeraik) terá que ouvir testemunhas de acusação e de defesa no caso de lavagem de dinheiro denunciada pelo MPE em dezembro do ano passado, nove dias antes da diplomação do prefeito, vice-prefeito e vereadores eleitos em 2012.

Será interessante ouvir o que tem a dizer o engenheiro Chico Oiring,  autor de corajoso depoimento ao MP da Capital sobre formas de financiamento da campanha. o depoimento de Chico Oiring à 4ª Promotoria do Patrimônio Público da Capital foi publicado neste blog no dia 2 de maio.

É de arrepiar! Segundo Chico Oiring, o dinheiro depositado para a campanha tucana por vários contribuintes, entre os quais o próprio engenheiro, saíram, pasmem!, do caixa da campanha tucana, isto é, o dinheiro saía e voltava para o mesmo cofre.

De repente, pelo menos nove dos onze vereadores da bancada governista poderão ser chamados para depor na Justiça Eleitoral para explicar os compromis$$os assumidos com o então pré-candidato tucano pelo menos um antes do inicio oficial da campanha.

É de chorar! A decepção é maior quando se sabe que um dos vereadores não recebia o apoio direto na boca do caixa. A secretária ia em seu lugar. O comprometimento da bancada governista com o prefeito cassado é tanto que eles jamais deixarão de aprovar projetos do Executivo como, por exemplo, empreendimentos imobiliários sem qualquer planejamento.

Aguardemos o resultado da plenária de hoje do TRE. Se depender do parecer do procurador regional eleitoral, que pode ser lido aqui, a ação de investigação judicial eleitoral será reaberto e a fogueira que arde no palácio do Bom Conselho pode atingir a Casa Dr. Pedro Costa. Deve ter muito nobre edil fazendo figa com os dedos. Que sufoco!