Páginas

domingo, 27 de outubro de 2013

JORNAL PALACIANO MENTE
SOBRE JORNALISTA

Antonio Barbosa Filho, jornalista

DELFT (Países-Baixos) - Há jornais que tem por lema "ao Poder, tudo; nada contra o Poder". É o caso da "Voz do Vale", um dos mais antigos jornais diários editados em Taubaté, fundado pelo meu saudoso amigo Waldemar Duarte. Antigo trabalhador gráfico, Waldemar enfrentou muitas dificuldades para construir seu jornal que, a certa altura, tornou-se uma rede de jornais com publicação em várias cidades. Foi um exemplo de lhaneza de trato, boa convivência com os mais jovens, e honestidade pessoal. Se falhou alguma vez com seus funcionários, foi porque a situação financeira estava realmente dramática, mas sempre respeitou seus ex-colegas gráficos e os jornalistas.

Infelizmente, em vários momentos, ele teve que postar seu jornal na defesa do prefeito da ocasião, já que a "Voz" tinha como principal fonte de receita a publicação dos Atos Oficiais da Prefeitura. Isso quase sempre foi uma decisão política do prefeito, que pode favorecer ou prejudicar um jornal conforme sua linha editorial. A maioria se acomoda nesta situação de dependência, e muda a linha política conforme os ventos soprem da Av. Tiradentes. Uma exceção honrosa é o Diário de Taubaté, que já fez oposição editorial sendo ou não o vencedor da concorrência pública que escolhe o "diário oficial do município". Outra foi O Taubateano, do também saudoso amigo Alaor Fernandes Lima, que chegou a ser fechado pelo ex-prefeito Waldomiro Carvalho, mas não se rendeu.

O erro cometido agora pela "Voz do Vale" foi querer ser mais realista que o rei. Puxar o saco demais dá nisso. Os processos dos Ortizes contra o honrado jornalista Irani Gomes de Lima estão em andamento, e nada indica que ele venha a ser condenado. Há sentenças anteriores de juízes de Taubaté, do Estado e até do Supremo Tribunal federal, que amparam taxativamente o direito à crítica, ao exercício do Jornalismo, e à Liberdade de Expressão. Pessoalmente, aposto que Irani será absolvido em todos os processos, até porque sempre baseou-se em fatos e documentos que publica em primeira-mão. É um jornalista criterioso, que checa as informações antes de publicá-las. Por isso mesmo, até hoje seu Blog não cometeu nenhum erro, e por isso conquista uma imensa massa de leitores. Credibilidade é o maior patrimônio de um Jornalista de verdade, e isso o Irani tem de sobra.

Como diz o meu amigo Irani, quem tem que estar preocupado com a Justiça são os Ortizes, pai e filho, envolvidos em tantos processos, e com seus bens bloqueados até hoje. Bernardo Ortiz foi demitido da presidência da Fundação para o Desenvolvimento da Educação - FDE _ porque até o seu amigo governador Geraldo Alckmin percebeu que as denúncias têm foros de verdade.

O tempo tem provado a razão do jornalista Irani Gomes de Lima. O tempo provará a culpa do sr. Bernardo e do seu filho, o prefeito-cassado de Taubaté, Juninho Ortiz. Quero ver a manchete da "Voz" e de outros jornais palacianos quando a cidade ficar livre dessa impostura.