Páginas

terça-feira, 15 de outubro de 2013

SURPRESINHA EM FASE PRÉ-ELEITORAL

José Carlos Cataldi, jornalista e advogado

O comandante da Polícia Militar de São Paulo, coronel Benedito Roberto Meira, pôs a corporação em estado de alerta diante das ameaças da organização criminosa “Primeiro Comando da Capital – o PCC”; quanto a ataques, e, inclusive “uma copa do mundo de terror”, caso a cúpula seja transferida para o Regime Disciplinar Diferenciado (RDD) da Penitenciária de Presidente Bernardes, no interior paulista.

De admirar que o Ministério Público esteja investigando as conversações entre os presos durante 3 anos, e, somente agora o assunto venha a público.

De admirar também que o PCC tenha crescido a ponto de ter sucursais no exterior.

De admirar que os celulares entrem com toda facilidade nos presídios, e, que somente agora o governo de São Paulo encontre um sistema de bloqueio, quando isso já existe em vários países, e, que ainda leve até dezembro para implantá-lo.

De admirar que os bandidos já tenham influência e representação impune na política e no judiciário.

De admirar que a reação das autoridades seja tíbia e lerda, porém espalhafatosa.

Tudo o mais que os presos do PCC possam fazer não me admira. É conseqüência de um Estado inerte, que perdeu totalmente o controle da segurança pública, e deseje reconquistá-la numa fase pré eleitoral, saindo do foco do “propinoduto metroferroviário”.

Falei e disse!