Páginas

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

"NÃO PRECISA EXPLICAR.
EU SÓ QUERIA ENTENDER!"

Este foi um dos bordões mais famosos dos anos 1980. Era repetido todas as semanas pelo macaco Sócrates, personagem vivido pelo ator Orival Passini no Planeta dos Homens, quando não entendia certos acontecimentos políticos da época.

Não entendi até agora o que a assessora da vereadora Graça (PSB), Neda Márcia Dias, fazia no debate pré-eleitoral entre Salvador Khuriyeh e Vera Saba, que disputam o cargo de presidente do diretório municipal do PT.

Ora! Por que uma assessora ligada ao PSB, que apoia o prefeito do PSDB, participa de um encontro entre petistas para apoiar a candidatura de Vera Saba?

“Não precisa explicar. Eu só queria entender!”

Neda Márcia Dias foi nomeada assistente técnica legislativa no gabinete da presidente da Câmara, vereadora Graça (PSB), em 16 de setembro. De  acordo com o boletim legislativo 817, seu vencimento é superior a R$ 4 mil mensais (padrão CC-VIII).

Teria a funcionária do PSB ido engrossar a torcida por um dos candidatos à revelia da presidente da Câmara? Ou pretendia Neda Márcia Dias, com seu gesto, demonstrar gratidão a Vera Saba pelo apoio dado a Ernane Lobato, vencedor da eleição para a presidência do Sindicato dos Metalúrgicos?

“Não precisa explicar. Eu só queria entender!”.

Pela primeira vez, em meus 62 anos, participei de uma reunião partidária. Gostei do debate entre os candidatos, o clima de Fla x Flu entre os correligionários, mas não entendi uma coisa.

Por que Vera Saba tentou justificar os motivos que levaram os vereadores Joffre Neto e Jeferson Campos a trocarem o PT por outras siglas partidárias? Caso se eleja presidente do diretório municipal do PT ela os traria de volta?

“Não precisa explicar. Eu só queria entender!”

Não vislumbrei, em minha santa ignorância política, qual a pretensão de Vera Saba como petista. Ela tem todo o direito de buscar apoio, pedir votos, defender sua posição e até agredir verbalmente seus adversários. Faz parte do jogo político.

“Não precisa explicar. Eu só queria entender!”