Páginas

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

"CÂMARA DEIXARÁ DE SER QUINTAL
DA PREFEITURA", PROMETE PEIXOTO

O vereador Carlos Peixoto (PMDB), próximo presidente da Câmara Municipal de Taubaté, parece disposto a tratar o futuro ex-prefeito Ortiz Junior a pão e água assim que tomar posse em lugar de sua colega Graça (PSB).

A afirmação foi feita ao blog logo após a reunião mantida pelo tucano com 14 vereadores na Câmara Municipal. O prefeito cassado teve que se submeter ao encontro com os parlamentares na Casa Dr. Pedro Costa e não no Palácio do Bom Conselho, como pretendia, onde seria mais fácil “convencer” os vereadores a votar a aprovação absurda do novo IPTU

A tentativa tucana de levar o jogo para o seu campo (Palácio do Bom Conselho) não deu certo. Jogando no campo adversário (Câmara Municipal), com a torcida (povo) contra si, Ortiz Junior perdeu o jogo. O Atlético Mineiro venceria o Raja Casablanca em qualquer estádio do mundo, menos em Marrakesh, onde sofreu fragorosa derrota.

A derrota do prefeito provisório (como gosta o jornalista Barbosa Filho) foi fragorosa. Os vereadores rejeitaram os argumentos de Ortiz Junior, que contestava o parecer da Procuradoria Jurídica da Câmara contrz o reajuste proposto pela Prefeitura.

A casa dos Ortizes, fincada no meio de um bambuzal no bairro do Bonfim deve pagar IPTU como qualquer outra residência desta urbe quase quatrocentona, pois está em área urbana e planta, no máximo, uma horta de couve.

Participaram da reunião com prefeito cassado os vereadores Rodrigo Luís Silva – Digão (PSDB), José Antonio de Angelis – Bilili (PSDB), Diego Fonseca (PSDB), Luizinho da Farmácia (PROS), Jeferson Campos (PV), João Vidal (PSB), Paulo Miranda (PP), Alexandre Villela (PMDB), Noilton Ramos (PSD), Nunes Coelho (PRB), Maria da Graça PSB), Maria Gorete (DEM), Luiz Henrique – Neneca (PDT) e o próprio Carlos Peixoto (PMDB).

Os vereadores Douglas Carbonne (PC do B), Pollyana Gama (PPS), Salvador Soares (PT) e Vera Saba (PT) nem se deram ao trabalho de ir à reunião. Já se definiram contra o reajuste da forma proposta pela Prefeitura. O catão da Vila São Geraldo, vereador Joffre Neto, com problemas particulares, se ausentou.

Para Carlos Peixoto, o projeto 50/2013 (reajuste do IPTU) não prosperará na Câmara Municipal. Se o prefeito cassado Ortiz Junior não tratasse a Câmara Municipal como apêndice de seu governo e discutisse sua proposta antes de apresentá-la para aprovação, a história seria outra.


E-MAIL ENCAMINHADO AOS VEREADORES

De: Américo Esteves <engestevesfa@yahoo.com.br>
Data: 18 de dezembro de 2013 13:39
Assunto: IPTU


Senhores vereadores:

Como na próxima quinta feira teremos uma seção extraordinária para votarem sobre o reajuste do IPTU, queria lembrá-los que:

Pode até não parecer, porém o povo taubateano vive com dificuldades, não sendo todos ricos como pode até parecer para algum dos senhores;

Por questão de Justiça (sei que tem alguns vereadores que gostam de falar em justiça), antes de propor algum aumento no IPTU, façam uma lei que torne a propriedade do Sr. Bernardo Ortiz em região urbana na região do Bonfim, visto que só a propriedade dele fica ilhada numa zona urbana com grande índice populacional, sendo que a chácara está como zona rural. Uma questão: se é propriedade rural com seus 150.000 m² pergunto: o que se produz lá? Pelo que a gente conhece, só junta mato!

A imagem dos políticos de Taubaté está totalmente desgastada junto à população pela postura desastrada de todos, principalmente os vereadores, então seria uma maneira de começar a retomar a credibilidade;

COM TODA CERTEZA, protestos contra esse aumento virão, pois estamos nos mobilizando contra o aumento, e se for levado as emissoras de televisão (embora essas emissoras se postem sempre contra o povo e a favor dos desmandos na nossa Taubaté), os senhores que, audaciosamente votarem favorável ao aumento, terão suas imagens ainda mais desgastadas, pois tudo o que já citei anteriormente, com certeza será ventilado;

Quanto ao Sr. Prefeito alegar que a cidade não tem dinheiro, ele deveria fazer o mesmo que faz o aposentado, que ganham um mínimo para dar sustento a família faz, procurar VERIFICAR o que seus assessores e seus compradores estão fazendo. Deveria avaliar os contratos por exemplo como essa da merenda escolar, com valores absurdos. Deveria ter uma equipe de planejamento competente. Deveria ter secretários competentes e não esses "ESTRUPÍCIOS" que aí estão.