Páginas

sábado, 21 de dezembro de 2013

PROFESSOR EXPLICA AUSÊNCIA

Ausente há mais de dois meses das redes sociais, o professor Fabrício Peres foi vítima de hackers e fakes, que tentaram tirar sua credibilidade conquista com muita luta e sacrifício pessoal. Ele acabou de postar o texto abaixo, que extraí do Facebook.

Fabrício Peres, professor

Fabrício Peres Caros amigos do facebook, gostaria de agradecer aos que me defendem diante das acusações de um FANTASMA COVARDE, mas também gostaria de justificar a minha ausência em respeito àqueles que merecem minha consideração e justificativa. Irani Lima, Marcelo Pisciotta, Bia Macedo, Beatriz Luiz, Mauro Esteves, Cleber F. Victuriano e outros que mesmo não citados, merecem meu respeito e admiração. Entre os meses de Novembro e Dezembro, tive alguns problemas técnicos com meus 2 computadores, fato que me manteve por mais de duas semanas fora da internet, conectando, quando muito, pelo celular, o qual utilizo com muitas restrições e dificuldades. Durante a manutenção dos meus computadores, meu facebook foi invadido por um hacker, que postou até mesmo fotos pornográficas em minha página. Sendo eu um professor, com alunos e muitas outras pessoas vinculadas pessoalmente e pelo facebook, encontrei como alternativa mais segura naquele momento o cancelamento da minha antiga conta, ficando quase dois meses fora desse espaço de discussões. Maria Viana, não "SUMI", seja por medo das acusações do fake ou por qualquer outro motivo, eu havia saído do face muito antes dessas acusações, fato que possivelmente as motivou, pois covardes, mesmo sob o disfarce de um fake, só atacam com vigor na ausência do acusado. Quanto às acusações, não me darei o trabalho de rebater, pois que acusa tem que mostrar provas, eu, pelo contrário, não preciso provar a ninguém minha honra, ética e idoneidade, acredite nelas quem quiser e quem de fato convive comigo e conhece minha conduta. Sou professor há 10 anos, tendo passado por escolas públicas, privadas, cursinhos e mais recentemente pela universidade, meus proventos nunca dependeram de favores, indicações e muito menos picaretagens, fato que certamente incomoda muitos dos vendidos que tentam sustentar a máscara de bons moços. Se as pessoas mais próximas, às quais também não devo satisfações, mas às quais daria por considerá-las, podem até checar minhas contas pessoais e dados patrimoniais, se precisarem disso para perceberem que o pouco que tenho é proporcional ao que recebo em meu trabalho. Porém, acho lamentável que pessoas de relativa inteligência, felizmente poucas, costumem dar atenção a acusações de Fakes, colocando em dúvida pessoas que conhecem pessoalmente às quais podem ter acesso quando desejarem, mas infelizmente essa desconfiança burra ainda é uma realidade entre nós. Muitos ainda preferem acreditar nos lobos, enquanto se ofendem com os cordeiros que não gostam de serem vítimas e insistem em lutar. Nesses últimos meses, aproveitando o momento de silêncio, tenho aproveitado para refletir sobre os acontecimentos, além de estar avaliando possibilidades de emprego que talvez me afastem de Taubaté. Bem, independentemente do que acontecer, pretendo mudar um pouco de postura e até mesmo nos movimentos dos professores demais funcionários municipais, pretendo agir menos e esperar que as pessoas se mobilizem um pouco mais em favor de seus interesses e consequentemente dos interesses coletivos. Confesso que ando cansado pelo excesso de hipocrisia, ignorância e principalmente pela falta de coragem e disposição da maioria, que pouco ou nada faz, mas que adora questionar e exigir daqueles que tentam mudar algo. Não desaparecerei mais, porém, limitarei as minhas atividades, até mesmo para cuidar de questões pessoais e familiares. Sem mais, aproveito para cumprimentar e agradecer àqueles que estão sempre aqui, expondo suas opiniões sem medo me mostrarem suas caras. Obs: estou sem foto pois meu computador foi formatado e preciso reencontrar meus arquivos de fotos.