Páginas

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

TRE CASSA GOVERNADORA DO RN.
A VEZ DE JUNIOR ESTÁ CHEGANDO

O ano de 2014 promete entrar para a história política de Taubaté. Poderemos ter, pela primeira vez, um prefeito cassado duas vezes no mesmo mandato. Situação digna de ser registrada no Guinnes, o livros dos recordes.

Ortiz Junior perdeu o recurso especial que interpôs em sua vã tentativa de se manter no cargo. Em seu último ato na presidência do TRE, o desembargador Alceu Penteado Navarro negou prosseguimento ao recurso protelatório do tucano, que tentava no TSE barrar seu segundo julgamento eleitoral em Taubaté.

Os tribunais eleitorais estão trabalhando à toda Brasil afora. No Rio Grande do Norte, a governadora Rosalba Ciarlini (DEM) foi afastada do cargo por abuso de poder econômico. A decisão do TRE-RN foi tomada nesta terça-feira (10/12).

A notícia deve dar calafrios no futuro ex-prefeito de Taubaté. “Se uma governadora foi cassada, por que não eu?” deve se perguntar o tucano.

No vídeo abaixo, que você assistirá agora, Ortiz Junior aparece comemorando uma vitória de Pirro.



A oração do prefeito cassado, é falaciosa, senão, vejamos:

O tucano afirma peremptoriamente, como se os fatos não o desmentissem, que “a acusação gerou duas longas e rigorosas investigações, uma criminal e a outra eleitoral, que acabou em pedido de cassação de meu mandato pela juíza eleitoral de Taubaté”.

Comecemos pelo final da frase:

a) A juíza eleitoral não pediu a cassação de Ortiz Junior. A Dra Sueli Zeraik cassou o mandato do tucano, em sentença prolatada no dia 19 de agosto e divulgada pelo blog no dia seguinte.

b) Não há investigação criminal envolvendo o prefeito. O que há, de fato, é um processo por improbidade administrativa contra o tucano e seu pai, José Bernardo Ortiz, réus na 14ª Vara da Fazenda Pública da Capital, no processo 0045527-93.2012.8.26.0053.

Preste atenção nesta oração: “Após quase um ano de investigações, o próprio Ministério Público chegou à conclusão que essa era uma acusação sem provas e, o mais importante, a justiça concordou e arquivou o processo”.

Na verdade, o Ministério Público, via Procuradoria Geral do Estado, não ofereceu denúncia criminal contra o tucano. Portanto, a justiça não concordou nem arquivou processo algum.

Pura falácia do tucano, que deve tremer cada vez que ouve falar em justiça eleitoral. O pesadelo de Ortiz Junior mal começou. O primeiro trimestre de 2014 será o pior da curta vida política do tucano.

A saber:

O recurso de Ortiz Junior contra a cassação de seu mandato deverá ser julgado pelo TRE no máximo no mês de março de 2014.

Provavelmente em fevereiro a Justiça Eleitoral de Taubaté deverá instruir o processo que apura possível lavagem de dinheiro na campanha do tucano em 2012, ou seja, Ortiz Junior poderá ser cassado pela segunda vez.

Como se vê, 2013 termina mal para Ortiz Junior, mas o primeiro trimestre de 2014 promete ser pior ainda.