Páginas

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

PADRE AFONSO EXONERA ASSESSORES
PARA RECUPERAR CONFIANÇA PERDIDA

A exoneração dos principais assessores do deputado Padre Afonso Lobato é uma tentativa do parlamentar de recuperar-se politicamente perante seus eleitores.

O deputado Padre Afonso mantinha em sua assessoria cinco membros da mesma família desde sua primeira eleição para deputado estadual, em 2002. A exoneração do quinteto está publicada no Diário Oficial do Poder Legislativo do dia 8 (quarta-feira).

Idalina Gonçalves da Silva centralizava todas as ações políticas do parlamentar. Com ela foram exoneradas suas filhas Andreia Lúcia Gonçalves dos Santos e Márcia Eliza da Silva, e os maridos destas, Rodrigo Antonio Duque Andrade e Marcos Roberto Fonseca.

Andreia é suplente de vereadora pelo PR. Chegou a ser secretária de Meio Ambiente no início da administração de Ortiz Junior (PSDB). Pediu demissão após ser exigido diploma universitário para integrantes do primeiro escalão do governo municipal.

O marido de Andreia, Rodrigo Antônio Duque Andrade, era chefe de Gabinete na Assembleia Legislativa. O cargo mais importante na assessoria parlamentar. A outra filha de Idalina, Márcia Eliza da Silva, exercia função importante. Era responsável pelo “caixa” do deputado. Seu marido, também exonerado, Marcos Roberto Fonseca, era o que se pode chamar de “pau para toda obra”.

Idalina, Andreia e Márcia têm forte ligação com a Canção Nova, de Cachoeira Paulista. Assessoraram o deputado federal Salvador Zimbaldi (PROS) quando este era apoiado pela instituição.

O certo é que antigos colaboradores, que estavam afastados das ações do deputado Padre Afonso Lobato, começam a voltar ao escritório político do parlamentar em Taubaté. Há quem diga que demorou demais para se livrar da  “família real”. Dará tempo de o eleitor assimilar a mudança?

Diário Oficial do Poder Legislativo de 8 de janeiro de 2014. Fim de uma era.