Páginas

sábado, 1 de março de 2014

SITUAÇÃO DE ORTIZ JUNIOR
NA JUSTIÇA É PERICLITANTE

Em que pese o forte comentário que o futuro ex-prefeito de Taubaté, José Bernardo Ortiz Monteiro Junior, foi cassado, ele não é verdadeiro. Certos boatos, à vezes, ganham ares de verdade. No caso em tela, há uma quase certeza que a cassação de Ortiz Junior será confirmada pelo TRE.

Advogados opinam que tecnicamente Ortiz Junior “está cassado”, diante da última anotação do TRE sobre o processo 587-38, publicada no final da tarde de sexta-feira (28/02), às 17h38: “Os documentos novos juntados aos autos não alteram em nada as conclusões expostas no parecer anterior”.

O exército de advogados de Ortiz Junior, capitaneado pelo experimentadíssimo Arnaldo Malheiros, manobra para evitar o desfecho trágico que se avizinha para o tucano.

Obtiveram uma vitória de Pirro ao impetrar agravo de instrumento nº 5117 no TSE com um objetivo muito claro: obstaculizar o andamento do julgamento do recurso eleitoral no TRE e atrasar o quanto possível a reabertura do processo 952-92, que deverá ser julgado brevemente pela Justiça Eleitoral de Taubaté e trata de lavagem de dinheiro na campanha eleitoral tucana.

Os advogados de Ortiz Junior admitem que o TRE é um tribunal “cassador”, ou seja, o futuro ex-prefeito de Taubaté está a um passo de ser defenestrado do Palácio do Bom Conselho.

O jornal Contato, por exemplo, traz em sua capa na edição desta semana os nomes dos possíveis candidatos a prefeito de Taubaté em caso da realização de eleições extemporâneas.

A próxima sessão de julgamento do TRE está prevista para o dia 13 de março. O recurso de Ortiz Junior não consta da pauta. Podemos imaginar que a situação do tucano é periclitante e que seus advogados fazem um esforço hercúleo para impedir que o tucano seja abatido em pleno voo em seu curto (des)governo.