Páginas

quinta-feira, 3 de abril de 2014

ÁGUA É BEM DE TODOS,
SEM PREJUÍZO DE NINGUÉM

José Carlos Cataldi, jornalista e advogado

Estudo do Grupo Técnico de Assessoramento para Gestão – GTAG;  antecipa que o Sistema Cantareira entrará em colapso, deixando São Paulo totalmente sem água já no segundo semestre. No cenário mais otimista em setembro. No pior, em julho. E, no intermediário, o fim das reservas ocorre em agosto.

O relatório do GTAG é assinado por representantes do Departamento de Águas e Energia Elétrica, da Agência Nacional de Águas, pelos comitês das Bacias dos rios Piracicaba, Capivari, Jundiaí e Alto Tietê, além da Sabesp, que abastece a capital paulista.

Não se trata de estudo produzido por alarmistas ou arautos do caos. É algo com alto teor técnico. Não revela apenas a falta de chuva como geradora do problema. Mas a falta de planejamento e de busca oportuna de soluções.

Em ano de eleição não se faz racionamento. Politicamente é melhor reeditar a superada rivalidade entre Rio e São Paulo, mesmo esvaziada pela transferência da capital federal para Brasília e pela falência do Rio de Janeiro. Aí aparecem bravatas como “esse rio é meu... não preciso pedir autorização de ninguém.”

Mas desviar água do Rio Paraíba para abastecer a Grande São Paulo continua sendo a alternativa mais cara e mais criticada.

É certo que o sistema Cantareira não vai se recuperar. Mas existe solução mais óbvia e mais barata, segundo o ‘Plano Diretor de Abastecimento para a Macroregião de São Paulo, elaborado pela COBRAPE. Sugere 18 alternativas mais interessantes que a de Geraldo Alckmin para salvar a capital paulista de um colapso no fornecimento de água. Nenhuma envolve o rio Jaguari, tributário do Paraíba do Sul, considerada a mais cara entre todas. Pergunta que não quer calar: - por que Geraldo quer escolher exatamente a mais cara?

 A principal alternativa seria o Alto Juquiá que tira água da Bacia do Ribeira do Iguape. Dependeria apenas de autorização da hidrelétrica da CBA – Companhia Brasileira de Alumínio, que tem a licença ambiental de uso.

Água para todos, Geraldo, sem prejuízo de ninguém.

Falei e disse!