Páginas

quinta-feira, 24 de abril de 2014

ITÁLIA EXTRADITA PIZZOLATO
SE BRASIL TIVER CADEIA DIGNA

José Carlos Cataldi, jornalista e advogado

O Ministério Público Italiano é favorável à extradição do ítalo-brasileiro Henrique Pizzolato, ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil, foragido da condenação no “Mensalão”. Agora o Tribunal de Apelação de Bolonha pode decidir por mandá-lo de volta ao Brasil.

Pizzolato calculou tudo. Antes mesmo de ser condenado a 12 anos e sete meses de prisão por lavagem de dinheiro e peculato na Ação Penal 470, planejou a fuga, achando que a dupla cidadania italiana lhe garantiria segurança no país dos pais.

Não levou em conta que a o tratado de extradição firmado com o Brasil em 1989 não veda totalmente a extradição de nacionais italianos.

Pizzolato, porém, ainda tem uma chance de se manter na Itália: a vergonhosa situação das penitenciárias brasileiras. Semana passada, a Itália pediu que o governo brasileiro indicasse se o Brasil tem presídios em condições dignas de receber o cidadão Italo-Brasileiro Henrique Pizzolato, caso ele seja extraditado.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa estão tentando arrumar um local no Rio de Janeiro, Santa Catarina e ou Distrito Federal para receber preso tão ilustre.

Até nisso o ‘mensalão’ nos envergonha!

Falei e disse!