Páginas

quinta-feira, 29 de maio de 2014

BOLSA FAMÍLIA É TRAMPOLIM
POLÍTICO PARA OS DOIS LADOS

José Carlos Cataldi, jornalista e advogado

A Comissão de Assuntos Sociais aprovou projeto do senador Aécio Neves (PSDB-MG) que modifica o Programa Bolsa Família. Mesmo havendo mudança nas condições que permitiram a inclusão do beneficiário, ele poderá continuar sendo atendido por mais seis meses, até se estabilizar.

Pela norma atual, a cada dois anos o beneficiário tinha de passar por reavaliação, podendo ser excluído do programa, diante do aumento da renda familiar.

Aécio justifica que a medida é necessária para estimular o trabalhador a crescer, buscar emprego de carteira assinada ou encontrar a formalidade de qualquer outra forma.

Agora, a matéria, aprovada por 10 votos a 9, segue para a Comissão de Direitos Humanos, em decisão terminativa. Se aprovada na CDH, sempre que a renda familiar ultrapassar o limite de 154 reais por pessoa, o beneficiário poderá continuar recebendo por 180 dias.

A modificação tem endereço político. Afinal, o PT tinha o discurso de campanha de que Aécio Neves tinha planos para acabar com o Bolsa Família se vencesse Dilma Rousseff.

É a minha opinião.

Falei e disse.