Páginas

sexta-feira, 23 de maio de 2014

CATÃO FOGE DE DEBATE SOBRE
EPIDEMIA DE DENGUE EM TAUBATÉ,
QUE REGISTRA MAIS DE 6 MIL CASOS

Convidado para debater com a vereadora Polyana Gama a epidemia de dengue em Taubaté, na TV Cidade, nesta sexta-feira (23/04), às 19 horas, no programa Cidade Alerta, o Catão da Vila São Geraldo desconversou e recusou o convite.

Números da epidemia de dengue denunciados por Pollyana Gama
Taubaté confirma oficialmente 6.179 casos de dengue, nesta sexta-feira (23/04). Quando a vereadora Pollyana Gama fez a denúncia sobre a negligência da Prefeitura, já haviam sido registrados 1.809 casos na cidade. Como o Catão da Vila São Geraldo explicaria que em apenas três semanas o aumento foi de 242%? O mosquito da dengue resolveu atacar somente agora, quando está mais frio?

O programa será exibido ao vivo pelos canais 3 (digital) e 99 (analógico), pela operadora NET.

A fuga do vereador desnecessário é fácil de explicar: Joffre Neto gosta de debates quando pode humilhar, mesmo que seja com mentiras, seu oponente.

Como o Catão da Vila São Geraldo poderia justificar para a população, ao vivo, porque não assinou o pedido de abertura de CEI para investigar a epidemia de dengue em Taubaté, que não tem sequer o número mínimo de agentes de combate ao mosquito previsto pelo Ministério da Saúde?

Como o Catão poderia justificar, ao vivo, diante de milhares de telespectadores, os números levantados pela vereadora Pollyana Gama que demonstram claramente que o prefeito (?!) Ortiz Junior, não gasta toda a verba que recebe do Ministério da Saúde com a vigilância sanitária?

Gostaria que o vereador desnecessário criticasse o MPF (Ministério Público Federal), que acatou a denúncia da vereadora Pollyana Gama e abriu uma sindicância para apurar as irregularidades apontadas, como pode ser visto aqui.

Joffre Neto poderia usar o tempo que a TV Cidade lhe oferece gratuitamente para explicar porque a Transparência Taubaté não funciona sob o governo (?!) Ortiz Junior para denunciar a epidemia de dengue em Taubaté.

O Catão da Vila São Geraldo, um finório, que age como escroque em São Luiz do Paraitinga, teria argumentos para debater com seriedade a epidemia que assola Taubaté, segundo constatou o vereador Rodrigo Luís Silva - Digão, “há muito tempo”.

Catão desnecessário foge de debate na TV
Aqui, trecho de release da assessoria de imprensa da Câmara Municipal relatando as impressões de Digão, um dos membros da CEI da dengue, após visitar um hospital da cidade:

Segundo o parlamentar, na primeira visita feita a um órgão de saúde, o ‘susto’ foi grande, pois foram apresentados números que, se forem confirmados, ‘mostrará que Taubaté está em estado de calamidade pública há muito tempo’.
‘Essa é a minha preocupação. Respingue em quem respingar, essa Comissão irá até o final, e vamos mostrar para a população a seriedade e o respeito desta Câmara, que tem compromisso com o taubateano’. Digão afirmou que, se a administração municipal não zela pelo assunto, a Câmara irá fazer esse papel’”.

Joffre Neto é um vereador desnecessário, embusteiro, que prefere “visitas surpresas” no pronto socorro municipal para, depois, aparecer com gráficos e números que levam a população a se enganar com sua “fiscalização”.

Por que Joffre Neto foge do debater?