Páginas

segunda-feira, 5 de maio de 2014

E O PADRÃO FIFA, COMO FICA?

José Carlos Cataldi, jornalista e advogado

A morte do torcedor no Estádio do Arruda, em Recife, traz de volta a discussão sobre a importância de instalar delegacias especializadas dentro das arenas.  A presidente Dilma Rousseff defende a ideia. E alguma coisa tem de ser feita, faltando pouco mais de 30 dias para a Copa.

Em verdade, pensaram que seria fácil colher vantagens legatárias e políticas de um evento que está custando caro demais ao Brasil. Mas ao contrário, os protestos populares continuam e a insegurança vem aumentando em todos os sentidos.

A FIFA e seu padrão estão terminantemente desmoralizados. O Brasil só continua sendo sede da copa, a essa altura, por absoluta falta de opção.

As autoridades brasileiras estão mais perdidas do que cego em tiroteio. Observem que, em para Pernambuco, onde dois vasos sanitários foram atirados, um deles matando um torcedor, a Presidente sugere a instalação de delegacias dentro das arenas. Mas, lá mesmo, em Pernambuco, as unidades já existem desde junho do ano passado e não deram conta da situação.

Do jeito que a coisa vai, o campeão do mundo de 2014 vai levantar o vaso sanitário, ao invés da taça.

Que desmoralização.

Quem tentou granjear popularidade com a copa do mundo, semeou vento. Corre o risco de colher tempestade.

Falei e disse!