Páginas

quinta-feira, 19 de junho de 2014

ORTIZ JUNIOR VAI A BRASÍLIA PARA
BARRAR JULGAMENTO DA “LAVANDERIA”

Em plena Copa do Mundo, quando diminui a vigilância dos jornalistas que acompanham o périplo de Ortiz Junior para evitar a segunda cassação de seu mandato, o prefeito de Taubaté recorre ao TSE, pela segunda vez no mesmo processo eleitoral, para barrar o julgamento da “lavanderia tucana” pela JE local.

Enquanto nos distraíamos com a abertura da Copa do Mundo, quinta-feira passada (12/06), os advogados do tucano, que assistiu a abertura da competição, ao vivo, no Itaquerão, estava mais aliviado, pois já sabia que seus advogados haviam protocolado, na véspera, agravo de instrumento no TSE para barrar o julgamento da AIJE 95292 em primeira instância.

Tucano entra com novo recurso
para barrar julgamento
da "lavanderia tucana"
O recuso de Ortiz Junior está nas mãos do ministro João Otávio de Noronha, o mesmo que recentemente negou provimento ao agravo regimental do tucano e devolveu o processo para ser julgado na origem, conforme decidiu o Tribunal Regional Eleitoral em decisão unânime.

Ortiz Junior não tem como justificar na Justiça Eleitoral os gastos com a mais milionária campanha política jamais vista nesta urbe quase quatrocentona. O Ministério Público Eleitoral acusa Ortiz Junior por captação ilícita de recurso para a sua campanha eleitoral, o popular “caixa dois” ou “lavagem de dinheiro”, se preferirem.

Na tarde desta quarta-feira (18/06), o ministro João Otávio de Noronha abriu vistas ao agravo de instrumento para o Ministério Público Eleitoral se manifestar. Ortiz Junior está defendendo seu mandato mais que o goleiro Ochoa do México defendeu contra o Brasil no jogo desta terça-feira (17/06).

Apesar do esforço tucano, ele será depenado novamente.