Páginas

segunda-feira, 28 de julho de 2014

ESTAMOS VIVENDO UM DIA HISTÓRICO

Antonio Barbosa Filho, jornalista

DELFT (Holanda) - Muitos não acreditavam que chegaria este dia, em que um tribunal da Justiça Eleitoral poderá dar um "Basta!" nas ilegalidades e malandragens perpetradas contra Taubaté pelos dois Ortizes, pai e filho. Depois da vitória numericamente expressiva de 2012, depois da milionária campanha que durou mais de dois anos, os mais ingênuos (e os mais interesseiros especialmente) pensavam que esta família ficaria mais uns 30 anos no poder, que ocupa desde 1982.

Os poucos que confiaram na Justiça (entre os quais me incluo com orgulho e consciência tranquila) foram atacados, ofendidos e ridicularizados nas redes sociais e até em jornais. Seríamos todos "petistas", ou "invejosos" (do quê? da desmoralização? do dinheiro roubado?), gente mesquinha que baba diante da "excelência" dos Ortizes, para eles a única família inteligente da cidade, quiçá do Brasil.

Pois aí estão os fatos, a jogarem na lama as caras desses emplumados defensores do crime, da corrupção, do jogo sujo. São esses os que atrasam uma cidade e um país: são os que se julgam "elite", mas agem como a pior ralé moral. Gente que não discute ideias, mas ofende o debatedor na sua pessoa e até na honra de sua família. Cheguei a ler algumas acusações contra familiares e amigos meus que me deixaram mais triste do que irritado: é muito triste ver a que ponto podem chafurdar certos vermes que andam por nossas ruas, posando de "empresários" ou de "madames".

Nenhum deles conseguiu me atingir, nem de leve. Como não atingiram o grande jornalista Irani Gomes de Lima, a quem o Jornalismo taubateano e regional fica devendo uma página nobre em sua História. Como poderiam ataques vindos do chiqueiro dos que se alimentam dos restos da mesa do rei, nos atingir? Não somos mais ricos, mais inteligentes, ou mais bonitos que essa casta que pensa influenciar a vida de Taubaté: somos apenas mais honestos, temos princípios que nos foram inoculados por nossos pais, gente humilde, mas altaneira. Gente que não se preocupava em aparentar superioridade, mas sim em viver de fato a honestidade com seus semelhantes, sem prejudicar o alheio para tirar vantagens.

Isso certa "elite" taubateana, que apoiou e ainda apoia os Ortizes mesmo sabendo de suas condutas criminosas (ou, talvez, por isso mesmo) jamais irá entender.

Mas o tempo passa e a cidade avança. O povo adquire consciência política, passa a distinguir quem lhe é fiel e quem apenas se serve dele. Agora, vésperas de eleições, alguns desses elementos nocivos e oportunistas, que veem na Política apenas um meio de acumular riqueza às custas do povão, vão bater às nossas portas. Até gente ligadíssima ao prefeito ora cassado vai fazer de conta que nada tem a ver com o vexame, a traição, os roubos dos Ortizes, e virá pedir nosso voto.

Cabe a nós termos vergonha em nossas caras, e recusarmos-nos a ser cúmplices de quadrilhas que a Justiça hoje tenta eliminar do cenário político. Nenhuma cidade progride sendo saqueada ano após ano por políticos tão desqualificados.

É nossa chance de darmos um salto de qualidade. Se não o fizermos, então merecemos mesmo o atraso e a vergonha.