Páginas

sexta-feira, 11 de julho de 2014

ORTIZ JR RECORRE CONTRA
ABSOLVIÇÃO DE BLOGUEIRO

A juíza Fernanda Teixeira Salviano da Rocha, da 2ª Vara Criminal de Taubaté, julgou improcedente a ação em que Ortiz Junior me processava por calúnia, ameaça e difamação e me absolveu.

Leia aqui a matéria que publiquei à época, sobre minha absolvição.

Inconformado com minha absolvição, Ortiz Junior impetrou embargo de declaração contra a sentença que derrotava seu pleito.

Desde quinta-feira (10/07), após a juíza criminal rejeitar o pedido do tucano, o embargo está com o Ministério Público, para vista.

O processo passou a correr em segredo de justiça.

As derrotas sucessivas dos Ortizes na Justiça assinalam que o poder econômico e o poder político são insuficientes para proteger os litigantes de má fé.

Ortiz Junior perdeu para a advogada Gladiwa Ribeiro na Justiça Cível, que o processou por difamá-la em debate televisivo. 

Leia aqui sobre a decisão da Dra. Márcia Rezende Barbosa de Oliveira, juíza da 3ª Vara Cível de Taubaté, que, educadamente, chama o prefeito de mentiroso

Nova derrota foi imposta a um Ortiz. Desta vez, o velho caudilho José Bernardo Ortiz foi condenado por danos morais. Mais uma vez a vitória é da advogada Gladiwa Ribeiro.

Leia aqui as três laudas nas quais a juíza Patrícia Cotrim Valério, da 3ª Vara Cível de Taubaté, proferiu sentença condenatória contra Bernardo Ortiz.

José Bernardo Ortiz recorreu ao Tribunal de Justiça para desbloquear seus bens, que estão indisponíveis enquanto respondem por improbidade administrativa na 14ª Vara da Fazenda Pública.

Leia aqui sobre a penúltima derrota dos Ortizes, penúltima porque não se afasta a hipótese de novas derrotas judiciais abalarem as alicerces dos casarões do Bonfim.

Leia aqui sobre a derrota de Ortiz Junior no TRE, que manteve reprovadas as contas de campanha do tucano e de seu vice, Edson Aparecido de Oliveira.