Páginas

terça-feira, 29 de julho de 2014

QUERO VER DE PERTO O
JULGAMENTO DE ORTIZ JR

Se você abriu esta página antes das 9 horas desta terça-feira (29/07), significa que ainda estou em Taubaté. Se já passa das 9 e ainda não é meio-dia, é porque estou a caminho de São Paulo ou já estou no Metrô. Se o seu relógio estive indicando 14 horas, com certeza estarei no prédio do Tribunal Regional Eleitoral.

Quero ver de perto como é feito o julgamento de um político pelos sete integrantes da corte eleitoral paulista. Quero saber o que dizem os advogados de defesa porque, dizem, haverá sustentação oral por parte da defesa de Ortiz Junior. Quero ouvir o argumento do relator. Quero saber o que dirão os demais juízes.

Quero sentir minh’alma lavada pela justiça. Quero olhar o rosto de cada um dos juízes, dos advogados, do público em geral. Quero ver a reação das pessoas quando terminar o julgamento e o veredicto for anunciado. Quero que meu neto de 13 anos, que me acompanha nesta aventura, aprenda que é possível acreditar na justiça, que ela não existe apenas para punir os menos favorecidos.

Quero uma Taubaté limpa, sem políticos embusteiros. Quero uma Taubaté progressista, de olho no futuro, com melhores escolas e mais atividades desportivas para as nossas crianças. Quero uma Taubaté que orgulhe nossos netos, nossos filhos. Quero uma Taubaté que tire nossas crianças das ruas.

Quero ver o povo desta urbe quase quatrocentona livre de caudilhos, sorridente, com esperança num futuro melhor para todos. Estes sonhos podem ser alcançados se a justiça fizer sua parte. O futuro promissor que Taubaté espera será decidido por seis homens, por seis juízes que detém em suas mãos o poder de nos livrar de um cancro, como cirurgiões abalizados.

Quero ver de perto como se caça tucano!

Boa sorte, Taubaté!