Páginas

domingo, 6 de julho de 2014

TRE PRONTO PARA JULGAR ORTIZ JR,
QUE FOI VER A SELEÇÃO NO CEARÁ

A julgar pelos últimos passos de Ortiz Junior, o tucano não está nem ai com sua situação eleitoral, cada vez mais grave. Ele deixou a dengue em Taubaté para uma escapadela até Fortaleza para ver a seleção brasileira despachar a colombiana da Copa do Mundo.

Nesta segunda-feira (07/07), o Tribunal Regional Eleitoral julga o recurso intempestivo de Ortiz Junior ao processo 94418, que teve sua conta de campanha rejeitada pela Justiça Eleitoral de Taubaté, mas mesmo assim foi diplomado e empossado no cargo.


A confirmação da rejeição da conta de campanha do tucano não dá afastamento do prefeito, mas o torna inelegível pelos próximos cinco anos.

O que interessa aos taubateanos é o julgamento do recurso eleitoral ao processo 58738, pelo qual Ortiz Junior foi cassado em 19 de agosto de 2013 pela JE de Taubaté.

A lei eleitoral fala em prazo razoável de um ano para o julgamento de ações em que se pede a cassação de mandato de agentes políticos eleitos.

É o caso de Ortiz Junior.

Dentro de um mês se completará um ano em que Ortiz Junior governa (?!) Taubaté subjúdice, à base de recursos que vem protelando o julgamento final de sua cassação.

A coordenadoria das sessões do TRE tem em seu poder os autos “com relatório e determinação de encaminhamento à mesa” desde 24 de junho passado.

Ou seja: não há mais como procrastinar o julgamento do recuso eleitoral de Ortiz Junior que, ao que parece, terá sua cassação confirmada pelo TRE.

O abuso de poder político e econômico perpetrado pelo tucano na campanha eleitoral de 2012 não exigia a análise de nenhum especialista para saber que se tratava da mais milionária campanha jamais vista nesta urbe quase quatrocentona.

Leia aqui a íntegra da sentença prolatada pela juíza eleitoral de Taubaté.

O Tribunal de Justiça manteve os bens de Ortiz Junior e de seu pai Bernardo Ortiz bloqueados por conta da ação de improbidade administrativa que ambos respondem na 14ª Vara da Fazenda Pública da Capital.

O tucano parece estar dando de ombros às possíveis punições que pode receber tanto da Justiça Eleitoral quanto da Justiça Pública.

Enquanto a corda da forca da cassação não aperta seu pescoço de vez, Ortiz Junior abandona Taubaté cheia de dengue e sai por aí, para ver in loco a seleção brasileira de futebol, como fez agora em Fortaleza e já havia feia no Itaquerão, em São Paulo.