Páginas

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

CLASSE ARTÍSTICA REVOLTADA
COM MEIA ENTRADA NO TEATRO

José Carlos Cataldi, jornalista e advogado

Todos reclamam da qualidade do cinema nacional e do teatro no Brasil. Ocorre que há muito pouco apoio governamental, apesar da lei Rouanet e outras iniciativas apontadas como demagógicas e factíveis de corrupção.

O fato é que depois de muita discussão, a lei da meia entrada vai a sanção da presidente Dilma Rousseff,  para deleite de estudantes e idosos, mas, a contragosto da classe artística.

O festejado ator Juca de Oliveira, por exemplo, acha que os congressistas ao votarem, e a presidente com a sanção, estão fazendo cortesia com o chapéu dos outros. Segundo ele, distribuem ingressos confiscando os recursos que comporiam o salário da classe artística. Sugere que a classe política pague os ingressos com fundos provenientes de 50 por cento de seus altos subsídios.

Faz sentido. Faz-me lembrar do diálogo travado certa vez entre a grande estrela do teatro Cacilda Becker, quando alguém pediu que desse alguns ingressos de seu espetáculo. A atriz não pestanejou, dizendo: - você está me pedindo de graça a única coisa que tenho para vender, a minha arte.

Falei e disse!