Páginas

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

NADA DE MUDAR O CALENDÁRIO ELEITORAL

José Carlos Cataldi, jornalista e advogado

Ao recusar pedido do Partido Verde, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Dias Toffoli, manteve o início da propaganda eleitoral no Rádio e Televisão para amanhã.

Tinha praticamente certeza de que isso aconteceria. O adiamento exigiria alteração em todo o calendário da eleição.  Talvez até mudança de data do primeiro e do segundo turnos, se fosse respeitado o tempo de duração do horário eleitoral dito gratuito.

A morte de Eduardo Campos traz reflexos interessantes. Primeiro, a hipocrisia: Opositores eternos, que inclusive fizeram campanhas violentas e ataques ferozes contra o ex-candidato estiveram ao lado do caixão e da família do político, como se fossem históricos amigos ou simpatizantes.

Segundo: pela rapidez das pesquisas que já colocam Marina em igualdade com Aécio, e, vencendo Dilma no segundo turno. As tomadas de opinião nem levaram em conta a indefinição do candidato a vice.

É assim que se faz política no Brasil! Quanta irresponsabilidade.

Falei e disse!