Páginas

terça-feira, 30 de setembro de 2014

APOSENTADOS, NÃO SE EMPOLGUEM
COM MAIOR PRAZO DO CONSIGNADO

José Carlos Cataldi, jornalista e advogado

Pobre quando vê muita esmola desconfia, diz o velho ditado. Véspera de eleição, o governo tira da sacola de bondades a prorrogação de prazo para pagamento de empréstimos consignados para aposentados da Previdência, 60 para 72 meses.

O crédito consignado permite ao banco descontar as parcelas mensais da dívida diretamente na conta em que o segurado recebe o benefício, antes mesmo que ele possa sacar o salário. A vantagem da modalidade são os juros mais baixos, em torno de 2 e meio por cento.

Em caso de morte, o valor continua sendo descontado dos dependentes das pensões, a não ser que não haja herdeiros ou estes não se habilitem.

É dívida para 6 anos. Se for para sair de um sufoco, quitar um imóvel com desconto, vale a pena. Mas se for para gastar a toa mesmo com a taxa mais baixa do mercado, não compensa.

Recordo a canção do velho Ataulfo Alves: “laranja madura, na beira da estrada, ta bichada Zé, ou tem maribondo no pé”.

Falei e disse!