Páginas

terça-feira, 7 de outubro de 2014

CABEÇA DE PAULISTA. MAGISTRAL
CORDEL DO PROFESSOR SILVIO PRADO

Por favor, pensadores
Psicólogos, analistas
Quem sabe psiquiatras
Sociólogos, sanitaristas
Estudem, pesquisem de fato
E nos deem alguma pista 
Sobre a merda que preenche
A cabeça do paulista.
Peço, urgentemente,
Entendam esse objeto
Que no lugar dos neurônios
Pensando por eles direto
Cria fatos impossíveis
Demonstrando por completo
Que em crânio de paulista
Não tem cérebro, tem dejeto.
Ora, se não for dejeto
Ou alguma merda pura
Como então explicar
O gosto pela loucura 
De conceder a Geraldo
Um tucano sem lisura
Outra vez mais 4 anos
Tudo assim na cara dura?
Depois de tanta besteira
Pinheirinho e Trensalão
Polícia invadindo a USP
Fracasso na educação
Violência sem limites
Compras sem licitação
A saúde na UTI
Alckmin ganha eleição!
Como pode essa gente
Que no voto fez besteira
Votando assim no Geraldo
Excelentíssima tranqueira
Mostrando ter esquecido
Que está sem eira nem beira
E que não há um pingo d’água
No complexo Cantareira!
Portanto, com urgência,
Peço a todo especialista
No ramo que estuda merda
E algum outro que exista
Para que logo se debruce
Fazendo profunda revista
Para ver se ainda tem cérebro
Na cabeça de paulista.