Páginas

sábado, 25 de outubro de 2014

DILMA GUERREIRA, MEU
VOTO É SEU (E DO BRASIL)

O Jornal Nacional da Rede Globo,, como havia feito à tarde no Jornal hoje, repercutiu a matéria da Veja com o objetivo de interferir no processo eleitoral. É a prova cabal do desespero que toma conta de uma imprensa, que joga contra o Brasil.

A reputação ilibada de Dilma não foi maculada pela Veja. TSE, só na noite deste sábado (25), por volta das 21 horas, concedeu direito de resposta ao PT e à sua candidata.

Dilma Rousseff, 66 anos, mãe, avó, está sofrendo uma pressão maior que a sofrida por Lula em 2006 ou por ela própria em 2010.

Esta foi uma campanha sórdida.


Dilma guerreira, seja guerreira em seu segundo mandato. Incorpore Brizola e enfrente a Globo como a senhora promete enfrentar a Veja.

Acione o Conselho Nacional de Justiça para investigar os vazamentos seletivos de depoimentos de notórios marginais, em processo que corre em segredo de justiça por se tratar de delação premiada.

Sérgio Moro, o juiz, deve explicar os vazamentos seletivos de depoimentos que deveriam ser sigilosos. Afinal, o magistrado está a serviço de quem? Da Justiça ou de Aécio Neves?

Dilma guerreira, após sua consagradora vitória nas urnas, a se confirmar dentro de poucas horas, faça uma sonoterapia para chegar no Palácio bem descansada na terça-feira (27).

Adoraria saber que seus primeiros atos, após a dura batalha que está se desenvolvendo, demita os maiores culpados por tudo o que a senhora está passando: os ministros da Justiça e da Comunicação.

Demita-os, presidenta guerreiras: eles jogam bolas nas suas costas. Não merecem passar o Natal no Palácio. Se quiserem ver a sua posse para o segundo mandato, que assistam pela televisão.

Seu segundo mandato, presidenta guerreira, deve ser mais político, levar o PT, junto com o eterno presidente Lula, ao encontro do povo, às entidades de classe.

Comece o segundo mandato rejeitando o convite da Globo para comparecer no programa da Ana Maria. Não vá ao Jornal Nacional, nem na Fátgima Bernardes. Esqueça a Globo.

O que o PIG precisa é de regulamentação.

Quem tem rádio não pode ter TV nem jornal. Quem tem jornal não pode ser dono de TV nem de rádio. Dono de jornal não pode ser concomitantemente dono de rádio e TV.

Esta é a lógica da comunicação democrática e informativa.

Veja os Estados Unidos, por exemplo. Lá, o New York Times não tem canal de televisão nem emissora de rádio. O canal Fox não tem jornal nem rádio. Na Inglaterra é a mesma coisa.

Dilma guerreira: sua vitória é esperada por quem aposta no  futuro do Brasil.

Antes da reforma política, faça a regulamentação da mídia. É aí que mora o perigo!

Últimas pesquisas divulgada na noite deste sábado:



VOX POPULI: DILMA 54%, AÉCIO 46%.