Páginas

terça-feira, 28 de outubro de 2014

ELES PERDERAM

Silvio Prado, professor

Racistas e homofóbicos, vocês perderam. Malafaias, Marinas e Levys (fedidos e fidelis), vocês perderam. Aécios, Fernandos, Geraldos, Goldmans, Serras e outros tantos picaretas dessa horrenda espécie tucana, vocês perderam. Marinhos, Mesquitas, Saads, Civitas e Frias (entraram em mais uma fria!), juntamente com a restrita corja que controla os meios de comunicação, vocês também perderam.

Banqueiros, eternos bandidos de terno e gravata, vocês também perderam. Senhores do agronegócio, loucos por terras indígenas e mão de obra escrava, vocês perderam. Milicos das três armas que sonham com outro golpe e querem até fundar um partido para consagrá-lo, vocês igualmente perderam. Pregadores de igrejas de aluguel e púlpitos de ouro, vocês perderam. Enfim, vocês perderam feio.

De nada adiantou mentir, enganar, fraudar e aterrorizar. De nada adiantou forjar capas de revistas ou montar editoriais criminosos. Não resolveu “envenenar e matar” o doleiro preso na Polícia Federal. Não resolveu comprar sentenças de bandidos camuflados em togas solenes. Vocês perderam. Quantas vezes será preciso dizer que vocês perderam?

Pior, não perderam nem para o PT e nem para a Dilma. Perderam para os milhares de militantes anônimos que sem ganhar um tostão permitem a continuidade de um projeto que tira o sono de banqueiros, estremece senhores do agronegócio e abala interesses de petroleiras que esperavam ganhar de presente a Petrobras e, de brinde, levar ainda o pré-sal. Vocês perderam e, se depender do povo, vão ter a derrota aprofundada e privilégios confiscados.

Vocês formaram a quadrilha mais poderosa de toda a nossa história, mas perderam. Tanto recurso tecnológico e dinheiro para espalhar mentiras não calaram a voz pouco letrada do pedreiro que fez panfletagem em seu quarteirão ou ganhou votos entre os familiares. Não impediu que o aposentado, na hora do jogo do truco, convencesse um ou dois a votar em Dilma. Qual de seus editoriais ou capas da Veja criminosa impediu que o vermelho de uma bandeira colorisse com sua cor rebelde o trânsito caótico de nossas avenidas?

Enfim, não preciso repetir mais uma vez que vocês perderam e vão continuar perdendo. E não venham com essa história furada de golpe, impeachment ou intervenção militar. Vocês perderão de novo. Querem um plebiscito para separar o sul/sudeste do resto do pais? Por razões obvias, já vão começar perdendo.

Portanto, ao menos uma vez nesses 500 anos sejam humildes e pragmáticos. Recolham as penas que sobraram da surra de ontem (domingo, 26), desentortem o bico, ofereçam suas lagrimas para apagar a secura da Cantareira e caiam na real: vocês estão num pais em que os escravos de ontem não aceitam agora nenhuma forma de escravidão, os índios querem de volta suas terras tomadas pelo agronegócio, o filho do metalúrgico quer realizar o sonho de ser médico, negros não querem ser confundidos com bandidos, mulher quer ser dona exclusiva de seu corpo e toda pessoa quer exercer o direito de se informar e se expressar e decidir o que é melhor para si, sem que tenha que viver submissa aos interesses e caprichos dos herdeiros das capitanias hereditárias ou daqueles que, através do dinheiro, compram a imprensa, a classe política, o judiciário e tudo mais que possa garantir seus muitos privilégios.

Entendam de uma vez por todas: vocês perderam, ou seja, o povo ganhou pela quarta vez e, se vocês não mudarem, vão perder a quinta, a sexta, a sétima...até que percebam o obvio: o povo se apossou da história e, felizmente, nos últimos doze anos das mais diferentes maneiras tem provado o quanto vocês são desnecessários.