Páginas

terça-feira, 28 de outubro de 2014

ESTAMOS LIVRES DO PLAYBOY

Aécio jamais poderá reclamar do PIG. Rede Globo, O Estado de S. Paulo. Folha de S. Paulo, Veja e Rádio Jovem Pan, entre outras, perpetraram as maiores barbaridades jornalísticas para derrubar Dilma Rousseff e o PT do governo desde a posse da presidente em 1º de janeiro de 2011.

Dilma vence contra tudo e contra todos e será implacável com a corrupção. É só pena que voará (sem trocadilho)



Até os jornais da região “manchetaram”, às vésperas da eleição, que a energia elétrica sofrerá reajuste de 20%, Todos contra Dilma. Na disputa entre o Brasil dos ricos e o Brasil dos pobres, o Brasil dos grotões, venceu o Brasil dos brasileiros.

Venceu o Brasil, que não quer regredir socialmente nem economicamente, que não quer pagar a conta do desenvolvimento para beneficiar apenas o 1% dos mais ricos com arrocho salarial, desemprego e baixo consumo para controlar a inflação que está controlada e jamais saiu  controle desde que Lula se tornou presidente, em 1º de janeiro de 2003.

Não conseguiram! A vitória de Dilma foi por uma margem apertada de votos: 51,6% a 48,4%. A votação obtida no segundo turno, Aécio Neves deve ao PIG e eu jornalismo que não mercê qualificação, ao clero (padres e pastores) e aos paulistas, que pregam a secessão do Brasil desde sempre.

O tucano mineiro não emerge desta eleição como a grande força da oposição, pela expressiva votação obtida nas urnas. Aécio Neves terá como companheiro de Senado José Serra, organizador de um dossiê contra o candidato derrotado no último domingo que ensejou Amauri Ribeiro a escrever o best seler Privataria Tucana (leia o resumo aqui).

O tucano perdeu em seu estado natal, Minas Gerais que é também o de  Dilma. Aécio perdeu a eleição p\ara presidente e para governador em seu próprio Estado, de onde ele diz ter saído com 92% de aprovação, fato jamais comprovado.

No discurso da vitória, Dilma falou em reforma política e no fortalecimento da economia em todos os setores. O combate á corrupção, em todos os níveis, será a marca de seu segundo governo, bem como ampliar o investimento na educação, ainda mais agora.

A presidenta reeleita reiterou suas promessas em duas entrevistas na noite desta segunda-feira (27), à Rede Record, primeiro, e à Rede Globo, em seguida. Dilma foi enfática no combate à corrupção: “Não deixarei pedra sobre pedra”, afirmou.

O recado é claro: Dilma quer condenação de corruptos e corruptores, não importa aonde eles estejam, “doa a quem doer”, repetiu para Willian Bonner e Patrícia Poeta, que não conseguiram emparedar a presidenta.

Provavelmente, quando falou em reforma política, Dilma deve ter pensado na grande necessidade do momento, que é a regulação econômica da mídia. A última capa da Veja, foi a penúltima infâmia jornalística perpetrada pela revista.

A última e desesperada tentativa de “virar” o jogo foi o anúncio da morte do doleiro Alberto Youssef pelas redes sociais, uma notícia falsa, prontamente desmentida pela Polícia Federal, que mantém o bandoleiro trancafiado há alguns meses no Paraná.

A “morte” do doleiro bandido foi suficiente para alguns taubateanos, eleitores de Aécio, ameaçarem eleitoras e culparem o PT pelo “assassinato” que teria ocorrido na carceragem da Polícia Federal.

Cegos de ódio, como cães raivosos, esta gentalha não tem o pudor de defender o ex-candidato, um covarde que bate em mulher (denunciado pelo jornalista Juca Kfouri, que não foi processado por Aécio Neves), que foge do teste do bafômetro, pois dirigia bêbado na madrugada carioca e com a carteira de habilitação vencida.

O brasileiro é sábio. Principalmente os mineiros e os nordestinos, que nos livraram do playboy.

Obrigado Minas, por acreditar que a mineira Dilma é o melhor para o Brasil!

Obrigado Norte e Nordeste pela reeleição da Dilma!

Preparem-se porque a "guerra" ainda não acabou. São Paulo prega a secessão, como já tentou em 1932 e o impeachment da presidente reeleita. Ainda teremos duras batalhas pela frente. Vamos á luta!