Páginas

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

“O JOGO SÓ ACABA QUANTO TERMINA”

NOTA DO BLOG: Às 19h30 de domingo (26), Aécio e sua trupe comemoravam a vitória do tucano, "eleito" o novo presidente do Brasil (quá quá quá quá!). A pressa em derrotar o governo trabalhista de Dilma Rousseff era tanta que o time tucano descuidou da defesda a defesa e, num contra-ataque histórico do time do futuro, tomou o gol que decretou sua derrota nos acréscimos, conforme você pode ver aqui. Abaixo, a matéria publicada pelo blog três dias antes da eleição,


A frase, antológica, é atribuída ao ex-presidente corintiano Vicente Matheus. Se ele a pronunciou ou não, fica por conta da crença de cada um.

Faltando apenas três dias para o segundo turno das eleições presidenciais, o jogo eleitoral está chegando ao fim, mas ainda não acabou.

O apito final da peleja entre o Brasil do Futuro (Dilma) e o Brasil do Retrocesso (Aécio) será dado às 17 horas de domingo (26/10).

Dilma venceu a primeira partida da decisão, mas não ganhou o campeonato.

O placar obrigou-a a disputar a segunda partida.

Deu “zebra” e a candidata da Homofobia e dos Banqueiros (Marina) perdeu a chance de disputar a final do campeonato. Foi derrotada pelo candidato do Brasil do Retrocesso.

Aécio, embalado pelo resultado surpreendente na fase de mata-mata da competição, entrou em campo no primeiro tempo do jogo final mais agressivo, mais violento.

O tucano passou a entrar nas divididas com o pé por cima da bola.

No jargão futebolístico, isto significa jogador maldoso, que disputa a bola dividida com a intenção de quebrar o tornozelo do adversário.

A finalíssima mal começou e o candidato do atraso fez um gol. Estava moralmente impedido, mas o juiz validou o tento.

Parecia que o candidato do Brasil do Retrocesso venceria o jogo com facilidade.

A imprensa e seus colunistas, presentes ao encontro entre a candidata do Brasil do Futuro e o do Brasil do Retrocesso comemoraram o gol impedido. Mas, que importância tem isso? O que importa é vencer, nem que seja com gol em impedimento.

Os apostadores, que torcem pelo time do Brasil do Retrocesso, ganharam alguns milhões porque, perdendo o jogo de 1 a 0, o Brasil do Futuro viraria um caos quando o juiz apitasse o fim do jogo às 17 horas de domingo e o Brasil do Retrocesso retomasse o título do campeonato, que perdeu nas últimas três finais.

O gol sofrido pelo Brasil do Futuro assustou o time, que sentiu o golpe, que reagiu e ogo marcou o gol de empate.

A torcida do Brasil do Futuro, empolgada, empurrou o time para a virada, que veio rapidamente.

A torcida do Brasil do Futuro é mais apaixonada. O Brasil do Retrocesso se desesperou com o gol de empate sofrido e mais ainda quando veio os gols da virada..

Enquanto os torcedores do Brasil do Futuro enchiam as ruas espontaneamente para comemorar a virada, de 0 a 1 para 3 a 1, o Brasil do Retrocesso tentou reunir sua torcida para empurrar o time para uma vitória que parece quase impossível.

O Brasil do Retrocesso reuniu menos de 10 mil torcedores, convocados para o Largo da Batata, em São Paulo, para dar “vivas” à polícia militar, saudar os conservadores e exibir cartazes ofensivos a países vizinhos, que não aceitam dobrar os joelhos para os Estados unidos.

Dono do jornal o Estado de S. Paulo, Fernão Lara
Mesquita empunha cartaz na pífia manifestação
do time do Brasil do Retrocesso em que deseja
que a Venezuela se foda. Esta é a nossa elite...
Enquanto isso, mais de 50 mil pessoas, sem a convocação de nenhum líder de torcida, lotaram uma das principais vias de acesso em Pernambuco para torcer pelo time do Brasil do Futuro.

Em São Paulo, mais de 5 mil torcedores, quer dizer, eleitores, se reuniram em frente ao TUCA (Teatro da Universidade Católica) para gritar pela candidata do Brasil do Futuro. Foi uma festa!

O placar está 3 a 1 para o Brasil do Futuro, que pode aumentar a contagem para 4 a 1, desde que não esqueça a máxima de Vicente Matheus: “O jogo só acaba quando termina”.

Compare nas fotos abaixo as manifestações do Brasil do Futuro e a do Brasil do Retrocesso. Elas foram tiradas no mesmo local, embora de ângulos diferentes.

Até domingo, eleitores!


Torcida do Brasil do Futuro lota a ponte de Petrolina para torcer por sua candidata, que está próxima da vitória