Páginas

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

ORTIZ JR GANHA CINCO DIAS,
MAS PERDE O CARGO 4ª FEIRA

Este texto foi postado no grupo NOSSA TAUBATÉ (BLOG DO IRANI) por volta das 16 horas, na lan-house do terminal rodoviária da Capital, pois o wi-fi do TRE-SP estava em “manutenção” e não funcionou para o público, somente para os juízes.

Não fiquei decepcionado nem frustrado com o adiamento do julgamento do recurso eleitoral de Ortiz Junior. Para nós, que não somos advogados nem estamos acostumados a frequentar tribunais, parece que não há “comprometimento” dos magistrados com a causa a ser julgada.

Estive pela quarta vez no TRE-SP, para acompanhar o desfecho do recurso eleitoral 578-38, no qual Ortiz Junior e Edson Aparecido de Oliveira combatem suas cassações pela Justiça Eleitoral de Taubaté.

Quem está longe do teatro de julgamento tira suas próprias conclusões, quase sempre desabonadoras, sobre o por que do adiamento de uma sessão que estava marcada há uma semana.

Fico imaginando o seguinte: pode dois juízes nomeados pelo quinto constitucional, pois são advogados de carreira, de conduta ilibada, cujos nomes passaram pelo crivo dos desembargadores do Tribunal de Justiça e foram nomeados juízes faltarem a uma sessão?

Foge de nossa compreensão que os juízes não precisam dar satisfação de seus atos para os demais membros da corte, nem quando se ausentam ou atrasam a entrega de seus votos ou relatórios. É assim que funciona o judiciário brasileiro. Prazo só existe para os advogados, os réus e os querelantes.

Acompanhei atentamente a decisão do presidente do TRE-SP, desembargador Mathias Coltro, que adiou a decisão por uma sessão. Na próxima quarta-feira, portanto, os destinos políticos de Ortiz Junior e de Edson Aparecido de Oliveira serão selados.

A situação política do prefeito e do vice-prefeito de Taubaté é das piores. De minha parte, digo ao amigo/a internauta que não se preocupe. Lembre-se do dito popular de que “quem ri por último, ri melhor”.

Enquanto eu estava na lan-house redigindo o texto abaixo, o TRE-SP estava colocando em seu sítio a nova data para o julgamento do recurso eleitoral 587-38.

03/10/2014 15:32
ADIADO PARA JULGAMENTO EM 8/10/2014

Abaixo, o texto postado no Facebook por volta das 15h50, de uma lan-house no terminal rodoviário de passageiros de São Paulo.

Os juízes Alberto Zacharias Toron e Luiz Guilherme da Costa Wagner Jr faltaram na sessão desta sexta-feira (3) do TRE-SP, forçando o adiamento do julgamento do recurso eleitoral 587-38 para a próxima sessão, que deve ocorrer na quarta-feira (8).

Marco Aurélio Toscano, advogado de Ortiz Junior, conversava com o
repórter Júlio Codazzi. Ante minha aproximação, Toscano retirou-se
praticamente sem se despedir. Sequer me cumprimentou. Quá quá quá!
A decisão foi anunciada pelo presidente do TRE-SP pouco depois das três horas da tarde, assim que foi anunciada a ausência dos dois juízes: Toron se desculpou ao mandar avisar que não compareceria á sessão. Costa Wagner simplesmente não havia chegado até aquele horário, obrigando a suspensão da sessão plenária.

O julgamento do recurso eleitoral de Ortiz Junior, Edson Aparecido de Oliveira José Bernardo Ortiz significa apenas que o prefeito de Taubaté ganha alguns dias de sobrevida, mas a agonia continua.

O repórter Julio Codazzi, de O Vale e da Gazeta de Taubaté, após a suspensão da sessão, conversava com o advogado Marco Aurélio Toscano nos corredores do TRE-SP. À minha chegada, na rodinha que se formava, o defensor de Ortiz Junior retirou-se rapidamente, mal se despedindo do repórter.

Este blog acredita que Ortiz Junior terá sua cassação confirmada pelo TRE-SP na próxima sessão. Estarei novamente na corte eleitoral paulista. Quero assistir da primeira fila o enforcamento eleitoral de Ortiz Junior.