Páginas

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

POR QUE VOTO DILMA? PARA AJUDAR FILHA
DO COMERCIANTE A ESTUDAR NO EXTERIOR

Nunca fiquei em cima do muro no exercício diário do jornalismo. Isenção em jornalismo é uma falácia. Quem acompanha o noticiário pelos jornais sabe que não a imprensa atua na oposição aos governos trabalhistas de lula e Dilma.

O manchetômetro, estudo da cobertura diária dos jornais no primeiro turno da eleição presidencial deixa isto bem claro. Confira aqui.

Realizado pelo instituto de Estudos Sociais e Políticos da UERJ, o estudo desmascara a propalada ”isenção” midiática, transformado em partido político para “eleger qualquer um”, no dizer de FHC, e tirar o PT do governo.

Não posso ficar isento quando vejo a direita nacional, cada vez mais fascista, destilar ódio contra a ascensão social dos mais pobres. 

Eleitoras fazem "self" com Dilma. Aécio? Never!
Não posso me isentar quando vejo manifestações pró-Aécio sem a presença de um negro, sem nenhuma empregada doméstica ou nordestino gritando apoio ao tucano. Só vejo branquinho bem nutrido, patricinhas trajando roupa de griffe, sem contar os que são levados a estas manifestações por motoristas da família, estes, sim, geralmente negros e/ou nordestinos.

Desde a eleição de Lula, em 2002, a imprensa (Globo, Estadão, Folha e Veja) critica ferozmente o governo trabalhista que se instalou no país em 2003.

Se esquecem que foi Lula, com sua política econômica inclusiva, quem salvou o Brasil da crise, que ainda ronda os Estados Unidos, a Alemanha, a França, a Grécia, Portugal e a Espanha, que chega a incríveis 20% de desemprego, contra apenas 4,5% no Brasil.

A mídia denuncia o PT ferozmente, mas varre para debaixo do tapete todos os escândalos que envolvem o PSDB, como o mensalão tucano, nascido em Minas Gerais, que obrigou o primeiro mentor do esquema, ex-deputado Eduardo Azeredo, a renunciar ao mandato para fugir de uma possível punição, como pode ser comprovado aqui.

Enquanto o PSDB do ex-presidente FHC proibiu a instalação de escolas técnicas com, verbas federais. Dilma, ao contrário, não só implantou escolas técnicas pelo país inteiro, como criou o FIES (que beneficia inclusive estudantes da Unitau), o Ciências sem Fronteiras, que mantém mais de 39 mil brasileiros estudando no exterior, com bolsa paga pelo governo brasileiro.

Aqui cabe uma reflexão: um comerciante de Quiririm, crítico ferrenho do governo, diz para quem quiser ouvir que o governo é corrupto, a economia está cada vez pior, ou seja, o Brasil, se o PT continuar no governo, vai falir. Teremos que esmolar em Buenos Aires, Montevidéu, Caracas, Santa Cruz de La Sierra, Lima, Bogotá, etc. Os "pobres" milionários esmolarão em Miami, Paris, Nova York, Londres e outros centros menos votados.

Ah! A filha do comerciante supracitado continuará estudando no exterior com bolsa paga pelo governo brasileiro.

Sabe por quê? Porque com o seu voto manteremos Dilma na presidência e, de quebra, ajudaremos o comerciante de Quiririm a manter a filha estudando no exterior, com bolsa paga pelo governo brasileiro, evidentemente.

Para mais informações sobre o Ciências Sem Fronteiras, acesse este link e constate você mesmo.