Páginas

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

GLADIWA, OZÓRIO E NORBERTO,
OBRIGADO PELO MAJESTOSO
SEPULTAMENTO DO CLÃ ORTIZ!

Levante a mão quem teria coragem de “chutar“ um belo emprego de R$ 14 mil/mês (em 2011) para denunciar seu chefe ao Ministério Público sabendo que sua atitude lhe custaria o emprego?

Levante a mão quem teria coragem de promover uma ação judicial de investigação eleitoral para denunciar o poderoso clã de Bernardo Ortiz e seu primogênito Ortiz Junior de abuso de poder político e econômico na campanha eleitoral?

São dois loucos? Não! Ao contrário. A advogada Gladiwa Ribeiro e o promotor público Antonio Carlos Ozório Nunes não comem b... nem rasgam nota de cem reais. Gladiwa foi verdadeira em sua denúncia. Ozório teve convicção e combateu o bom combate, à custa da própria saúde.

A eles se junta o destemido advogado Norberto Ribeiro, que questionou a corregedoria eleitoral de São Paulo e, posteriormente, a corregedoria-geral eleitoral, em Brasília, para denunciar a demora no julgamento da AIJE 587-38 pela Justiça Eleitoral de Taubaté.

O tucano Ortiz Junior (PSDB), herdeiro político de seu pai, José Bernardo Ortiz, está com o diploma cassado e, portanto, fora da Prefeitura. O vice-prefeito Edson Aparecido de Oliveira (PTB), igualmente, recebeu a mesma sentença.. Os três estão inelegíveis pelos próximos oito anos.

A batalha jurídica de Ortiz Junior prossegue em outras esferas. O tucano deve aguardar a publicação do acórdão pelo TRE-SP, que deve ocorrer até a próxima terça-feira (11) para, só então, entrar com recurso no TSE, para tentar reverter a decisão da corte eleitoral paulista.

No final do expediente de ontem (5), o TRE-SP divulgou os últimos andamentos do recurso eleitoral 587-38. Ei-lo:

04/11/2014 18:17
Resultado da decisão: cassação do diploma de José Bernardo Ortiz Monteiro Junior e Edson Aparecido de Oliveira.
04/11/2014 18:11
Resultado da decisão: declaração de inelegibilidade de José Bernardo Ortiz Monteiro Junior
04/11/2014 18:08
Resultado da decisão: declaração de inelegibilidade de José Bernardo Ortiz.

A partir da decisão histórica do TRE-SP, espera-se que o taubateano limpe os olhos, turvados pela fumaça do bom mocismo mostrada na campanha eleitoral de Ortiz Junior e pela aparente honestidade vendida por Bernardo Ortiz nos 32 anos de sua vida pública.

Quem sabe agora, com a cassação do diploma de Ortiz Junior e sua inelegibilidade declarada pelo TRE-SP, o eleitor taubateano seja mais cuidadoso nas próximas eleições municipais.

Ortiz Junior é um cadáver político, desmoralizado pela justiça eleitoral paulista, que ainda tem outra AIJE para ser julgada em Taubaté, e às voltas com a Polícia Federal, que investiga a lavanderia tucana, muito utilizada durante a campanha eleitoral de 2012.

A Polícia Federal quer saber de onde saiu tanto dinheiro para a campanha do tucano Ortiz Junior; quem foram os “doadores”; se o dinheiro doado saiu do bolso dos próprios doadores ou foi uma forma de lavagem de dinheiro? São perguntas ainda não respondidas perante as autoridades policiais pelo clã Ortiz.

Enquanto aguardamos a publicação do acórdão do TRE-SP, quero homenagear os principais responsáveis pela derrocada do clã Ortiz. Veja as fotos abaixo:

Gladiwa Ribeiro: coragem para denunciar o clá Ortiz nos tribunais, com sacrifício pessoal e financeiro


Advogado Norberto Ribeiro: cobrou celeridade da justiça eleitoral, inclusive na Corregedoria-geral eleitoral no TSE

Promotor Antonio Carlos Ozório Nunes: coragem e convicção para enfrentar a poderosa família Ortiz. É um vencedor