Páginas

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

NÃO COMPRE GATO POR
LEBRE NESTA “BLACK FRIDAY”

José Carlos Cataldi, jornalista e advogado

Nesta sexta-feira acontece mais um “Black Friday” no Brasil. Dia em que, teóricamente pelo menos, as pessoas podem fazer boas compras.

Muita gente relata que compra o “bom bonito e barato” nas “Black Fridays”. Outras reclamam das armadilhas. Por isso é preciso muita atenção para não ser lesado, principalmente diante dos mirabolantes descontos prometidos por lojas virtuais.

É preciso identificar de pronto se os sites têm boa reputação nas comunidades e redes sociais. Depois verificar se os produtos se encontram realmente em oferta. A véspera, por exemplo, é um bom dia para procurar preços nas páginas e verificar se na sexta-feira  vai haver maquiagem na oferta, o que a lei considera publicidade enganosa. Na própria sexta, antes de fechar negócio é bom consultar o mesmo produto em outros revendedores.

A lei garante que, mesmo em caso de “black Friday”, o consumidor pode cancelar a compra por arrependimento, no prazo de 7 dias, e, em caso de defeito, existe a possibilidade de escolha entre três opções: exigir a troca por outro produto em perfeitas condições de uso, a devolução integral da quantia paga, devidamente atualizada, ou o abatimento proporcional do preço.

Bom deixar claro que toda informação passada ao consumidor por meio de publicidade, embalagens ou mesmo declarações dos vendedores torna-se cláusula contratual a ser cumprida pelos lojistas e fabricantes. Com estas cautelas você pode fazer um bom negócio, realmente, nesta “black Friday”.

Falei e disse.