Páginas

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

SONHOS, LUTAS E VITÓRIAS

Silvio Prado, professor

Vitória alguma pode ser conquistada sem luta. É preciso sonhar, lutar, enfrentar, se superar. É preciso, na hora da luta, e também antes dela, saber quem são os aliados, quem são os amigos e quem são os adversários ou inimigos.

Nenhum sonho nasce do vazio. Nasce em algum lugar do coração ou de uma circunstância bem especial da vida . E ele, de repente, se transforma em nosso norte ou no porto a ser alcançado depois da travessia de um mar geralmente perigoso.

O importante é saber que nenhuma conquista ocorre de maneira mágica. Não existe estalar dos dedos ou “Abre-te Sésamo”. Ninguém anda sobre as águas sem risco de afogamento, ou arromba portas sem o risco do desmoronamento das paredes.

Agora, se não se tem vitória sem luta, também não tem vitória feita por alguém lutando sozinho. Na solidão, o mais que se consegue são as rugas danificando o rosto ou uma depressão que parece nunca ter cura. As vitórias, as grandes vitorias, são coletivas, de homens e mulheres caminhando juntos, sofrendo juntos, sonhando juntos, alcançando juntos.

Por isso, toda e qualquer ideia de super-homem ou heróis imbatíveis, precisa ser descartada em qualquer luta. Primeiro, sonhar e medir com precisão a largura e dimensão do sonho. Depois, ter a sabedoria de identificar quem tem o mesmo sonho... E ai, não tem mais jeito, é lutar lutar lutar, avaliando sempre os passos dados. Se for preciso, fazer recuos, onde se acumula forças para, depois, voltar a lutar e lutar e lutar...

É isso e só isso. Os vitoriosos da humanidade, os grandes lutadores sociais, ensinam que nenhum sonho, por mais belo e sublime que seja, se realiza sem luta. E nenhuma vitória é completa se não for coletiva, ou seja, feita com o sonho de todos, o suor de todos, as alegrias de todos, a determinação de todos, a vida de todos.

Nem sei porque escrevi tudo isso. Porém, como já foi escrito. Aquele que quiser, leia!