Páginas

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

EDSON APARECIDO É “RIFADO”
PELA DEFESA DOS “ORTIZES”

O vice-prefeito cassado Edson Aparecido de Oliveira (PTB) terá que espernear sozinho para se safar da inelegibilidade, que será decretada pelo TRE-SP em poucos dias.

A página da AIJE 58738 informa que às 13h12 desta terça-feira (13), a coordenadoria de processamento do TRE-SP encaminhou à PRE (Procuradoria Regional Eleitoral), para manifestação, certidão de que a decisão de 15 de dezembro transitou em julgado em relação ao vice-prefeito cassado.

Ou seja, não cabe mais recurso para o professor do Senai.

Para voltar à vida pública como candidato, Edson Aparecido de Oliveira terá que esperar longos oito anos, período no qual não poderá ser contratado como servidor por nenhum órgão governamental.

Ressalte-se que o Senai não é órgão público, onde poderá exercer sua atividade profissional normalmente.

Veja abaixo:

13/01/2015 13:12
Enviado para PRE. .
12/01/2015 17:28
Certidão de que em 09/01/2015, a decisão de 15/12/2014 transitou em julgado em relação à Edson Aparecido de Oliveira.
09/01/2015 15:56
Interposto Agravo (Protocolo: 1.879/2015 de 08/01/2015 17:12:17). pela Coligação Taubaté com tudo de novo, nos termos do artigo 544 do Código de Processo Civil, alterado pela Lei nº 12.322/2010, e do despacho normativo proferido no agravo protocolado sob nº 283.760/2011, em face da decisão de 29/12/2014.

No dia 15 de dezembro do ano passado o TRE-SP negou, por unanimidade, os embargos opostos por Ortiz Junior, José Bernardo Ortiz e coligação “Taubaté com tudo de novo” (leia-se Edson Aparecido de Oliveira) à decisão do plenário da corte eleitoral paulista que cassou o mandato do tucano bem como tornou os três políticos inelegíveis.

Em relação a Edson Aparecido de Oliveira, cassação é assunto morto, irrecorrível. Os ortizes descartaram o ex-vice-prefeito, que terá que se defender sozinho.