Páginas

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

PROTESTE SEGUE NA
LUTA CONTRA ALCKMIN

José Carlos Cataldi, jornalista e advogado

O presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, José Renato Nalini livrou o governador Geraldo Alckmin do dissabor de não poder cobrar a multa da água.

Cassou a liminar concedida em primeiro grau, fundamentada na lei de saneamento, a mesma que só admite sanção após campanha ampla de esclarecimento e imposição formal de racionamento.

A Associação de Defesa do Consumidor Proteste, autora do pedido contrário a multa, promete não deixar barato. Além de dar continuidade ao pleito, através de recurso para que a decisão monocrática seja apreciada pelo pleno do Tribunal, anuncia que vai ingressar com Ação Civil Pública contra o governador, por ter deixado a situação chegar ao ponto mais crítico, para depois repassar o prejuízo à população.

São Paulo parece estar debaixo das pragas que, no velho Egito, desconstruíram a prepotência do faraó. Ao mesmo tempo em que falta água nas represas, vários pontos da região metropolitana sofrem alagamentos. Crateras se abrem no solo. Árvores são arrancadas por ventos. Falta energia elétrica para inúmeras pessoas. A insegurança pública mancha antigos cartões postais. E até pererecas alienígenas invadem a capital de todos os paulistas, roubando a paz e o sono de muita gente...

É muito castigo. É castigo pra chuchu...

Falei e disse!