Páginas

sábado, 28 de fevereiro de 2015

CARTA ABERTA AO PT

À Vera Saba, Salvador Khuriyeh, Isaac do Carmo, Salvador Soares e demais lideranças do PT, Taubaté

Estamos vivendo um momento extremamente delicado da história brasileira e, por mais absurdo que possa parecer, estamos correndo o risco de afundar os pés na lama do retrocesso. Parece mentira, mas para quem conhece um pouquinho da história do Brasil, os últimos anos lembram em muito os anos que precederam o suicídio de Getúlio Vargas, ou os dias que antecederam ao criminoso golpe militar de 1964.

Há um ódio solto no ar, um festival de boataria e mentiras nojentas contaminando a opinião pública. A chamada grande imprensa, fazendo exatamente o que Gramsci previa, é praticamente a cabeça pensante da oposição. Reforçada pela novidade da Internet, faz-se o cerco e procura-se demolir e criminalizar tudo o que possa lembrar os governos Lula e Dilma e o Partido dos Trabalhadores.

Idiotas e analfabetos políticos de todos os matizes pregam abertamente a volta da ditadura militar ou simplesmente o impeachment da presidente Dilma. Grupos declaradamente fascistas se aproveitam para sair dos porões e partir para o confronto com militantes petistas, ou cometer atrocidades, como agredir o ex-ministro Mantega no interior de um conhecidíssimo Hospital de São Paulo.

Em Taubaté, a idiotice parece que extrapolou todas as medidas. Um conhecido pequeno empresário, em sua página no facebook, disse estar formando um grupo armado para fazer uma “limpeza geral” na política brasileira. Ele pede reforços porque, sozinho, não conseguirá realizar o que pretende. Em palavras claras, se propôs, caso Dilma seja deposta, matar Michel Temer, Renan Calheiros e o atual presidente da Câmara Federal, todos, segundo ele, corruptos e que precisam ser mortos como parte da limpeza que pretende efetivar.

Enquanto, insuflados pela grande mídia, setores da população se armam de ódio e rancor contra um governo responsável por avanços significativos na vida brasileira, o Partido dos Trabalhadores parece que liberou sua massa de milhares de militantes para tomar cerveja ou assistir diariamente a novela das nove.

Em todo o país não há resposta imediata e eficaz para os ataques mentirosos muito bem arquitetados e despejados pela imprensa na cabeça da população. Quem chegasse hoje de Marte e assistisse qualquer noticiário das grandes redes de comunicação de imediato concluiria que a corrupção foi aqui instaurada no primeiro dia em que Lula sentou-se na cadeira da presidência.

O massacre midiático é imperdoável e propositalmente deixa de lado escândalos da facção tucana. Nada de Trensalão, Cantareira, Beto Richa, ou as mais de 700 autuações da Receita Federal contra a Rede Globo e a explosiva lista de contas anônimas do HSBC, que deve estar recheada de bicos e penas tucanas ou de nomes dos chamados barões da mídia.

Repleto de nojo por tudo o que tenho visto e acompanhado pelas ações golpistas estimuladas pela mídia, escrevo e publico esse texto cobrando das lideranças petistas de Taubaté uma reação organizada contra essa bandalheira inteligentemente articulada para esvaziar o governo Dilma, fazê-lo sangrar o mais que pode e, ai, como se fez no Paraguai, efetivar a deposição da presidente.

Depois basta incriminar Lula em qualquer Lava Jato da vida e torná-lo inelegível em 2018. Completando o criminoso processo, fica bem mais fácil a partir dai pegar a Petrobras e fazer com ela o que FHC pretendia mas não conseguiu: doa-la às petroleiras internacionais abrindo  brechas incorrigíveis na soberania do país, inviabilizando nosso desenvolvimento econômico e, por extensão natural, aumentando o número de fortunas brasileiras enrustidas em paraísos fiscais.

Dentro das minhas possibilidades, não vou fazer cobrança de uma reação organizada às lideranças nacionais do PT, mas sim ao conjunto de lideranças locais. Por isso, peço a todos uma postura que seja digna do histórico de lutas do PT, sempre engajado com sua militância combativa na defesa dos interesses populares e do patrimônio nacional.

Portanto, nominalmente, gostaria de ver uma postura de lideranças respeitáveis com Salvador Khuriyeh e Isaac do Carmo, dos vereadores Vera Saba e Salvador Soares, se posicionando de maneira organizada com a militância petista contra os ataques diários que podem conduzir o país a um retrocesso político.

Soa um tanto estranho e muito contraditório que um militante de um partido que se antepõe ao PT em muitos temas e lutas tome essa posição pública. No entanto, só há estranheza ou contradição na cabeça daqueles que enxergam a luta política pelos limites da luta partidária. Com certeza esse meu posicionamento será também questionado por militantes e dirigentes do Psol e deverá me custar alguns puxões de orelha e um chamado para explicações.

No entanto, esclareço que meu texto não pretende fazer a defesa dos governos petistas, mesmo que no correr dele eu tenha feita elogios a esse governo, mas a defesa de algo maior, que ultrapassa o PT e seus governantes e qualquer luta partidarizada. Faço a defesa dos interesses nacionais, da soberania popular, do significado da democracia, que vem sendo atacados de modo covarde e descarado pela elite brasileira, via meios de comunicação hegemônicos, atraindo em torno de si setores bestializados da classe media e uma massa enorme de pessoas todo dia massacrada por informações e notícias produzidas com uma finalidade política bem clara.

Dentro das minhas possibilidades, a minha reação individual a esse processo desestabilizador já começou faz tempo, mesmo que dentro de meu partido eu receba criticas por não aceitar a ideia simplista que PT e PSDB são diferentes apenas nas camisas que vestem e que o PT – um absurdo_ tem de ser visto como mais um partido exclusivamente de direita.

Entendo que pensar assim é muito simplismo e não dá conta das tarefas que estão sendo colocadas e nem consegue explicar a realidade como ela é e, nem de longe, consegue também dar um norte coerente ao partido. A coisa é mais embaixo e mais complexa e vai além de certos desvios e desacertos que o PT cometeu no exercício do poder, que precisam ser discutidos e criticados abertamente, mas com sabedoria para não engrossar a gritaria que direitosos fascistas fazem visando a desestabilização do país e o retorno ao lamaçal do retrocesso.

Termino por aqui e reforço meu apelo: dirigentes locais e regionais do PT se articulem e reajam porque muito mais do que o mandato da presidente e a existência do PT está em jogo. Mas não reajam sozinhos, pois existe um conjunto de forças populares esperando uma atitude politicamente abrangente para rechaçar a direita e seus ataques antinacionais e covardes.

Estendo esse apelo também a todos que, em Taubaté e região, conseguem fazer uma leitura mais precisa dos fatos, os que acreditam na democracia e na necessidade de conter os ataques criminosos que setores declaradamente fascistas e antinacionais estão fazendo, de forma extremamente articulada, contra nossos interesses maiores, incluindo entre eles a quebra e a doação definitiva desse grande patrimônio nacional que é a Petrobras.

a) Silvio Prado, professor