Páginas

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

PINDA DISCUTE REBAIXAMENTO DA LINHA




QUINTA-FEIRA, 5 DE FEVEREIRO DE 2015

O DIA NA HISTÓRIA

Quinta-feira, 05 de fevereiro. Faltam 329 dias para o fim do ano. 20 para o fim do horário brasileiro de verão... Dia do Datiloscopista. O Departamento de Estado Americano reconhecia que não havia mais tortura de presos políticos no Brasil (1980).

AINDA É POSSÍVEL O REBAIXAMENTO DA LINHA DO TREM.

Um dia muito importante para Pindamonhangaba... A Prefeitura decidiu abrir a discussão sobre a mobilidade urbana no município, em audiência pública que acontece logo mais, a partir das 17 e 30 na Câmara Municipal. Pena ter escolhido espaço tão pouco democrático, em que se praticam restrições a jornalistas. Mas, de qualquer forma, pode ser o início de boa prática, não empurrando decisões goela abaixo da população, como foi a instituição da famigerada CIP – Contribuição pela Iluminação Pública; aprovada naquela mesma câmara antidemocrática, cuja inconstitucionalidade estamos questionando perante o Ministério Público, em busca da legitimidade para uma ação em nome coletivo.

A oportunidade é ótima para mais uma vez tentar demover a administração pública de reduzir interferências da via férrea na vida da cidade, cortada por trilhos, de forma obscura e rançosa. A proposta que fascina o governo é fazer mais túneis e viadutos, ignorando projeto existente, e, já aprovado, para inclusão em financiamento federal, de fazer o trem mergulhar no subsolo, em extensão superior a um quilômetro e meio, fazendo na superfície um bulevar, que dará à cidade uma imagem de primeiro mundo, como aconteceu em Maringá, no Paraná.

O DNIT – Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte; se dispõe a pagar metade da obra e viabilizar financiamentos para a contrapartida que a prefeitura terá a pagar, a perder de vista.
Espero que seja assegurado ao Cidadão Álvaro Staut o tempo necessário para expor todo o projeto em nome coletivo. Ele fala com autoridade de quem já foi secretário de desenvolvimento, e, quando diretor de indústria e comércio da prefeitura, teve chance de acompanhar toda a constituição do projeto de rebaixamento da linha férrea.

Qualquer um pode se inscrever e dizer o que pensa. Mas caberá a ele falar em nome de todos nós que o bem de Pinda deve ficar acima de conotações políticas e vaidades. Mostrar que além de mais barato, o rebaixamento da linha é mais estético, higiênico – pois não dará abrigo a depósitos de lixo e esgoto produzidos por populações de rua; nem será cenário da insegurança pública, ao contrário de túneis apertados e viadutos totalmente ultrapassados.

Por uma Pindamonhangaba moderna e segura. É o que desejamos.

Falei e disse!