Páginas

terça-feira, 17 de março de 2015

PAPO DE VELHINHOS

Velhinho de Taubaté

Manhã de segunda-feira, 10 horas, Praça D. Epaminondas, temperatura amena. Bom dia para os "velhinhos" aposentados trocarem bula de remédio e um dedo de prosa sobre as manifestações do dia anterior que, segundo a Rede Globo, era pelo impeachment de Dilma.

- Você viu o "mundaréu" de gente protestando contra o governo? perguntou um senhor, que usava blusa e chapéu, apesar do bom tempo que reinava.

- A mim pareceu que o protesto era contra os corruptos, respondi.

- O senhor não viu o "povaréu" pedindo o impeac..., quer dizer, pra tirar a Dilma do governo? insistiu.

Outro aposentado se aproxima da rodinha que começava a se formar naquele cantinho da praça que, na minha juventude, tinha um bilhar muito frequentado.

- Gente! Viram só quanta gente protestando contra o governo? disse, para entrar no "papo" dos velhinhos.

- Engraçado, atalhou outro, vestido mais esportivamente.Para mim, as manifestações não tinham negros? Por que será? Vi ontem no Fantástico e na internet, com a ajuda da minha filha porque ainda não sei mexer com esse troço.

- Vocês não viram a foto de um jornal de Belo Horizonte mostrando que a única negra na manifestação era a imagem de nossa Senhora Aparecida? perguntou o senhor de trajes alinhados, como se estivesse preparado para assistir a uma missa na Catedral.

- Não vi a foto que o senhor diz ter visto, mas em nenhuma delas apareciam os negros, respondi. "Nem na Bahia havia negros nas manifestações", completei.

- Mas o povo está insatisfeito com o governo... é muita corrupção, retrucou o senhor de chapéu e blusa.

- Eu sei que a corrupção é grande, devolvi, esta é a grande chaga do Brasil... a corrupção.

- Em qualquer prefeitura do Brasil, por menor que seja a cidade, não se compra um prego que não seja superfaturado, socorreu-me o aposentado de bermudas.

- É quase meio-dia, tá chegando a hora da boia, disse um dos participantes do papo dos velhinhos, e se despediu da turma.

Com a rodinha por se desfazer, propus aos companheiros:

- Se a Dilma for afastada, quem governará o Brasil? O FHC que comprou votos de deputados a R$ 200 mil cada para garantir a reeleição? Ou o Aécio Neves que tirou R$ 14 milhões do governo de Minas Gerais para construir um aeroporto na fazenda do tio que só ele e seus familiares usam?

-Tem também o senador Agripino Maia, que está na operação lava jato, o senador Renan Calheiros e o deputado Eduardo Cunha? Façam suas escolhas, provoquei.

Diante do silêncio dos velhinhos, não sei se por causa da fome, retirei-me, pensando com meus botões:

-Por que não havia negro nas manifestações? Por que a Globo superestimou o número de participantes na manifestação? Para impressionar os telespectadores e fazê-los acreditar que a revolta popular era contra o governo?

- Por que os repórteres da Globo, de todo o Brasil, ficavam estrategicamente escondidos da turba, para narrar as manifestações?

- Não haverá golpe, apesar do fascismo dos branquelos e do ódio de classes disseminado há anos pela mídia golpista. Nas dezenas de fotos que vi pela internet, vi uma classe média de doutores, mas não vi gente com "cara" de pobre, de empregada doméstica, de índio, de morador de periferia...

Parecia uma concentração de protestantes na Suécia, ou Dinamarca. Sei lá...