Páginas

quinta-feira, 26 de março de 2015

PUNIDOS COM APOSENTADORIA
JUÍZES QUE VENDIAM SENTENÇAS

José Carlos Cataldi, jornalista e advogado

O Conselho Nacional de Justiça decidiu aposentar compulsoriamente os juízes César Henrique Alves, do Tribunal de Justiça de Roraima, e Ari Ferreira de Queiroz, do Tribunal de Justiça de Goiás, acusados de venda de sentença e quebra de imparcialidade.

Já passou da hora a necessidade de mudança na legislação. O sujeito assume o posto de magistrado, e, ao invés de passar exemplo de probidade se torna bandido. Vende sentença, e, como punição, assegura o direito de ganhar os mesmos proventos da ativa, agora com o prêmio de não trabalhar.

O único castigo, de fato, é o impedimento a continuar vendendo sentenças ou continuar dando ‘carteiradas’ no trânsito, passeando no carro ou ainda emprestando o piano de cauda do réu ao vizinho.

A punição nesses casos deveria ser muito mais severa, para desencorajar a prática. O crime de um magistrado é muito mais grave que o de qualquer outro cidadão. Parte de quem deveria dar o exemplo.

Falei e disse!