Páginas

segunda-feira, 11 de maio de 2015

UNITAU DEVE R$ 29 MI
AO GOVERNO FEDERAL

A Universidade de Taubaté deve exatos R$ 29.350.460,58 ao governo federal.

A dívida está sendo cobrada pela Procuradoria Geral da Fazenda Nacional, que impetrou agravo de instrumento contra o mandado concedido à instituição, livrando-a, temporariamente, de inscrição na dívida ativa da união.

A dívida da Universidade de Taubaté refere-se ao não recolhimento da contribuição devida sobre a folha de salários entidade.

O sítio da Procuradoria da Geral da Fazenda Nacional não dá acesso desde quando a dívida existe, só ao seu montante, como pode ser visto abaixo. (Clique sobre a imagem para ampliá-la)


O processo 0000181-24.2015.4.03.6121 está na 1ª Vara de Taubaté do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (SP e MS)

O agravo da Fazenda Nacional contra o mandado de segurança da Unitau está com a 2ª turma do TRF-3, em São Paulo.

REFLEXO

É possível que, tornada inadimplente a Unitau, o prefeito cassado em duas instâncias Ortiz Junior não obtenha o tão sonhado empréstimo de US$ 60 milhões a ser contraída com o Banco para o Desenvolvimento da América latina – CAF.

Como o Senado autorizará o empréstimo para Taubaté se o município, por um de seus representantes, é inadimplente com a União?

As informações acima permitem especulações: Talvez por isso a Prefeitura viva enfiando goela abaixo da Câmara Municipal projetos mirabolantes, capazes de tirar do lodaçal econômico em que se meteu a nossa universidade.

Talvez essa dívida de R$ 29 milhões com a União explique o porquê do recente contrato com a Fust por R$ 48.2 milhões.

Talvez por isso berçarista ganhe apenas R$ 900,00 por mês, para uma jornada de 44 horas semanais. É preciso economizar para pagar a dívida. Economizar nas costas do salário do trabalhador, melhor ainda.

Veja aqui como foi feita a renovação do contrato da Prefeitura com a Fust. 

NR: Parte dos bens da Unitau chegou a ser bloqueado, que acabou salva liminarmente pelo mandado de segurança relatado acima