Páginas

terça-feira, 30 de junho de 2015

A MARÉ NÃO ESTÁ PARA CATÃO

O vereador Joffre Neto deve perder nesta data a sua mais fiel escudeira. Isabel Camargo deixa o Catão da Vila São Geraldo após cerca de 15 anos de parceria política. A maré não está boa para o Catão, que precisa se benzer.

Os motivos do pedido de demissão da veterana servidora ficam por conta das especulações e interesses políticos de cada um. Não entro no mérito.

Não sei se Isabel Camargo conhecia pessoalmente Joffre Neto quando, nos anos 2000/2001, a levava uma ou duas vezes por semana ao programa que apresentava na Rádio Cacique, ao meio-dia.

Na qualidade de ex-funcionária do INSS (foi gerente da agência de Taubaté), Isabel respondia aos ouvintes sobre aposentadoria, sua especialidade.

Joffre Neto era participante assíduo de meu programa.

Aliás, na época, era o único jornalista que dava espaço para o vereador proferir suas críticas ao ex-prefeito Antonio Mário.

Com certeza, o Catão da Vila São Geraldo não encontrará outra funcionária com a competência e a fidelidade de Isabel Camargo.

Quem também está deixando o gabinete de Joffre Neto é Franciny Oiring. A funcionária deve concretizar sua saída amanhã, segundo seu pai, o engenheiro Chico Oiring.

O motivo?

Franciny Oiring não suporta mais o assédio moral de Joffre Neto, que obriga os funcionários de seu gabinete a compartilharem com os próprios contatos de Facebook as postagens que faz em sua página pessoal.

Este é o Catão da Vila São Geraldo, que me processa por “difamação” no Jecrim (Juizado Especial Cível e Criminal) de Taubaté.

Quá quá quá quá!

Abaixo, extrato do DOE de 18.06.15, página 65. Preciso explicar a difamação?