Páginas

segunda-feira, 29 de junho de 2015

MINISTÉRIO PÚBLICO DE OLHO NAS
APARIÇÕES TELEVISIVAS DE PAULO SKAF

José Carlos Cataldi, jornalista e advogado

A decisão atendeu pedido do Ministério Público Eleitoral de São Paulo, justamente reclamando da presença de Skaf em série de propagandas veiculadas em 2013, ano em que o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo – Fiesp; disputou o governo paulista pelo PMDB, mesmo assim derrotado no primeiro turno.

Entre 2013 e 2014, o SESI - Serviço Social da Indústria; e o SENAI - Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial; gastaram juntos cerca de 22 milhões de reais com propagandas questionadas, segundo o MPE, para dar visibilidade ao candidato Paulo Skaf.

A área técnica do TCU analisou que “a publicidade extrapola o caráter educativo, informativo ou de orientação social ao inserir mensagens com viés otimista e até exagerado, dos cursos, serviços e eventos ofertados pelo Sesi /Senai”. Também apontou que aparecia em grande destaque o nome de Skaf, numa tentativa de “relacionar a excelência desses serviços com o seu dirigente”.

Skaf nega irregularidades. Afirmou que o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo rejeitou em 2014 processo com tema semelhante. Mas, em lugar dele, agiria com maior comedimento, em vista da nova campanha que já teria começado oficiosamente, vez que só será autorizada em julho do ano que vem.

Falei e disse!