Páginas

domingo, 7 de junho de 2015

ORTIZ FOGE DA JUSTIÇA DESDE 2012

A fuga de Ortiz Junior para escapar da espada da justiça que pende sobre seu nobre pescoço não é nenhuma novidade, como os leitores verão abaixo.

Ortiz Junior encontrava-se em local incerto e não sabido  em 9 de novembro de 2012, conforme publicamos no blog dez dias antes de sua diplomação como prefeito.

O tucano já era um fugitivo da Justiça em 2012, no caso, a Eleitoral, com quem vive às turras desde 28 de outubro daquele ano, quando o MPE ajuizou ação por abuso de poder político e econômico em sua milionária campanha eleitoral.

Neste blog, em 20 de novembro de 2012, dizíamos que a fuga de Ortiz Junior para não responder à Justiça pelos crimes que teria cometido nas eleições daquele ano estava colocando Taubaté no fundo do poço.

Finalmente, em 29 de novembro de 2012, informamos os leitores que Ortiz Junior virara réu na 14ª Vara da Fazenda Pública da Capital, onde começava a tramitar o processo 0045527-93.2012.8.26.0053.

O juiz Randolfe Ferraz de Campos apurava possível formação de cartel e improbidade administrativa de Ortiz Junior, de Bernardo Ortiz e de três empresas: Capricórnio, Diana Paolucci e Mercosul, além da própria FDE, na época presidida pelo pai do tucano.

Em fevereiro desse ano informamos que repousava sobre a mesa do juiz Randolfe Ferraz de Campos o processo sobre o caso das mochilas, concluso para sentença..

No último dia 3 de junho, quarta-feira, o magistrado resolveu que Ortiz Junior e seu pai devem se intimado por hora certa, isto é, qualquer pessoa que esteja no bambuzal dos Ortizes no Bomfin pode assinar a intimação em nome dos réus que estarão, assim, legalmente notificados.

O item VII da decisão interlocutória do juiz da 14ª Vara da Fazenda Pública da Capital é clara. Quando o juiz fala em ocultação ele quer dizer "fuga", esconder-se para não atender o oficial de justiça

VII Depreque-se uma vez mais a citação do corréu José Bernardo Ortiz Monteiro Júnior, solicitando-se, havendo suspeita de ocultação (o que já ocorreu com seu genitor, também aqui corréu e se infere até mesmo quanto àquele ante o teor de fls. 8.681), seja citado por hora certa.”

O fugitivo Ortiz Junior será finalmente, alcançados pelos braços da lei.

Ah! Ah! Uh! Uh!