Páginas

terça-feira, 28 de julho de 2015

TSE EMPURRA ORTIZ JR PARA A BEIRA
DO ABISMO; DIGÃO PODE SER PREFEITO

Um internauta chamou-me a atenção e fui correndo confirmar a informação: o TSE (Tribunal Superior Eleitoral)  deu mais um passo no agravo de instrumento impetrado pela defesa de Ortiz Junior  afim de barrar sua provável cassação em terceira instância, porque em primeira e segunda ele já foi.

Os autos do processo 58.738 estão novamente com o ministro João Octavio de Noronha, mas não devem ser julgados com a brevidade que o eleitor taubateano gostaria.

A justiça é morosa, mas a decisão final sobre o destino de Ortiz Junior pode acontecer ainda este ano.

Verdade que desconhecemos a opinião do Ministério Público Eleitoral à respeito do agravo interposto por Ortiz Junior, que teve seu mandato cassado pelo TRE com total apoio do MPE.

A batata quente está no colo do ministro João Octavio de Noronha, a quem incumbirá decidir sobre a liminar que concedeu a Ortiz Junior no início deste ano, mantendo o prefeito cassado em seu cargo.

Se a liminar for mantida, Ortiz Junior continua prefeito até a decisão plenária do TSE, composta por sete ministro. Nesse caso, o processo pode se estender por longos meses, até o ano que vem, mas deve ser julgada pelo plenário.

Não há decisão monocrática que mantenha o tucano no poleiro. Quem perder recorre ao pleno. Ou a defesa de Ortiz Junior ou o MPE.

Caso o ministro João Octavio de Noronha suspenda o efeito liminar que mantém Ortiz Junior  pendurado pela brocha na Prefeitura, o tucano cai da escada e o vereador Rodrigo Luís Silva - Digão (PSDB), assume a cadeira de prefeito de Taubaté.

O vereador, defenestrado da presidência do PSDB pelo clã Ortiz, é adversário da família dentro do próprio partido. Castigo pouco é bobagem.

Uma curiosidade: o vice-prefeito Edson Aparecido de Oliveira não aparece como agravante na petição de Ortiz Junior. Aparece apenas como agravado.

Esta é a paga que recebe pela fidelidade aos "Ortizes".