Páginas

terça-feira, 7 de julho de 2015

ZUZU E STUART ANGEL FORAM MORTOS
PELA DITADURA MILITAR, ACUSA HILDE

A abreviatura ao nome próprio Hildegard Angel, como ela mesmo se autodenomina, usada no título desta matéria não é uma questão de estilo, mas da necessidade de adequar o nome da personagem à “manchete”.

O vídeo que vocês assistirão abaixo foi gravado pelo ativista Enio Barroso Filho sexta-feira (3) em São Paulo. Também gravava a mesma palestra, mas a memória da minha câmera fotográfica saturou. Restou-me a frustração de não ter registrado o emocionante depoimento de Hildegard Angel. Estava postado bem à sua frente.

O depoimento da jornalista carioca, que se deslocou do Rio de Janeiro para atender a um convite do Barão de Itararé e palestrar sobre o jornalismo que se pratica hoje, em que as notícias são fortemente distorcidas para desinformar o leitor, tornou-se uma peça candente.

Hildegard fala de sua decepção com jornalistas e artistas que usam o discurso da “esquerda” apenas para se tornarem populares e, na prática, promovem a direita e os golpistas em suas colunas e entrevistas.

O instante mais emocionante do discurso de Hildegard Angel é quando ela fala de sua mãe, Zuzu Angel, e de seu irmão, Stuart Angel, mortos pela ditadura militar durante o governo Geisel, que ela cita nominalmente.

É um depoimento emocionante, que vale a penas ser assistido.

NR: 1 - Ao fundo, de boina na cabeça, está o ator e diretor Paulo César Pereio. 2 - No final do vídeo, também de boina na cabeça, apareço sentado, aplaudindo Hildegard Angel.