Páginas

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

À LUTA, COMPANHEIROS

Silvio Prado, professor
A direita brasileira
Toda ela assanhada
Se empenha em absurdos
E como quem não quer nada
Se propõe a dar um golpe
Aprontar uma presepada
Que pode botar o país
Numa outra enroscada.
Assanhados estão Aécio
E Fernando grão-tucano
Serra outro criminoso
Também por baixo do pano
Especialista em mutretas
Mostra o quanto é insano
E todos costuram acordos
Que apenas trazem danos.
Mas a voz que unifica
Botando no pasto a boiada
É uma tal de Rede Globo
Orquestrando a presepada
Trazendo ao lado a Veja
E só matéria encomendada
Como Folha e Estadão
Fazem de forma ampliada.
Além da quadrilha tucana
E dos bandidos da imprensa
Tem ainda o Judiciário
Fazendo o que lhe compensa
Pisoteando nossas leis
Disseminando a descrença
E com a Polícia Federal
Achando que o povo não pensa.
Portanto, vai avançando
Tamanha articulação
Fundamentando mentiras
Sufocando a opinião
De quem pensa o contrário
E mostra a esculhambação
Daqueles que sendo corruptos
Maldizem a corrupção.
Portanto se não houver
Reação bem imediata
A pouca democracia
E práticas muito sensatas
Que o país acumulou
Vão pra debaixo das patas
Da boiada ruminante 
Que só besteiras desata.
Pra não cair no buraco
De tão imensa fundura
Fica aqui urgente apelo
Diante de tanta loucura:
Saiamos do comodismo
Mesmo a luta sendo dura
Para evitar que uma manada
Nos imponha a ditadura.
Saiam pra rua agora
Sem tetos e todo sem terra
Sindicatos e movimentos
Confronte essa voz que berra
Em nome do retrocesso
Coisa que assusta e aterra
Pois a proposta de golpe
Não é política, é guerra!