Páginas

terça-feira, 15 de setembro de 2015

QUESTIONADA A EFICIÊNCIA
DAS AGÊNCIAS REGULADORAS

José Carlos Cataldi, jornalista e advogado

Estudo da Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça mostra que as agências reguladoras não estão sendo eficientes o quanto deveriam.

As agencias são encarregadas de fiscalizar serviços regulados, como telecomunicações e saúde. E, a má qualidade desses serviços é motivo de insatisfação do consumidor brasileiro.

O setor de telecomunicações, por exemplo, ocupa os primeiros lugares no ranking de insatisfação. Ano passado, as reclamações sobre telefonia representaram 27 vírgula 4 por cento de todas as queixas registradas nos Procons do país. E a ANATEL não estaria dando conta das demandas.

O problema é que as agencias nasceram no curso do processo, ou seja, depois da privatização dos serviços. Vieram depois das carruagens. Por isso não têm, ainda hoje a eficiência esperada.

Falei e disse!