Páginas

terça-feira, 3 de novembro de 2015

BATATA DE “DIGÃO” NA ASSADEIRA

O vereador Rodrigo Luís Silva – Digão (PSDB) foi um dos meus alunos no curso de Jornalismo da Universidade de Taubaté.

Era dedicado, mas de pouco brilho. Tanto que jamais exerceu o jornalismo, preferindo dedicar-se à sua profissão de protético... até se eleger vereador com apoio da família Ortiz em 2008 e se reeleger em 2012.

Teve atuação destacada na comissão processante de 2011, que levou o ex-prefeito Roberto Peixoto ao banco dos réus, que acabou lhe proporcionando os cerca de cinco mil votos que obteve na campanha pela reeleição.

Apontado como possível candidato a prefeito de Taubaté pelo PSDB em lugar de Ortiz Junior, caso se confirme a cassação do atual prefeito em terceira instância, o vereador se viu envolvido numa rede de intrigas provocada por ele mesmo.

Tudo começou num almoço com o prefeito cassado.

Acompanhado do vereador Luizinho da Farmácia, Digão diz a Ortiz Junior que possuía uma gravação de um lobista/empresário de Pindamonhangaba, Benedito Felix, afirmando que pelo menos cinco vereadores da gestão passada receberam propina para aprovar a doação de uma área para a construção de um shopping em Taubaté.

Começa aí o inferno astral do presidente da Câmara Municipal de Taubaté.

Aparentemente, Digão não soube lidar com o poder que lhe confere a presidência do legislativo taubateano e meteu os pés pelas mãos.

Está pagando caro por sua ousadia.

Ao invés de se beneficiar com o agrado feito ao prefeito de Taubaté, está sofrendo um prejuízo que pode prejudicar sua carreira política.

Veja aqui a informação divulgada esta manhã peãs redes sociais:

Por Ricardo Paulo Moreira (extraído do Facebook)

“Vimos através desta mensagem informar ao presidente da Câmara Municipal de Taubaté, vereador Digão, que caso não esclareça em definitivo com a presença do Sr. Benedito Felix Pereira as denuncias de pagamento de propinas a vereadores deste e do mandato passado, estaremos entrando com pedido de cassação de seu mandato com base nos termos dos Artigos 5º, XXXIV, “a” da CF/88, Art. 5º, I, c.c, Artigo 7º, III do Decreto-Lei 201/67, Artigo 1º, III, IV, Artigo 2º, II, III, V, VI, Artigo 4° , I, II, IV, Artigo 5º, IV, Artigo 9º, II, § 1º do Código de Ética dos Vereadores, Artigo 80, VII, Artigo 81, VII, Artigo 88, I, II, § 1º do Regimento Interno, Artigo 16, II, § 1º da Lei Orgânica do Município, complementados com os artigos abaixo:

Art. 314 - Extravio, sonegação ou inutilização de livro ou documento
Art. 316 – Concussão
Art. 317 - Corrupção passiva
Art. 319 – Prevaricação

Para quem esta acusando praticamente todos os outros vereadores de corrupção, queremos ver como vai ficar o corporativismo na casa, a conta tem duas alternativas práticas e uma hipótese :

- ou o Sr. juntamente com o Sr. Felix confirmam todos os nomes dos 5 corruptos conforme sua denuncia e que seja lhes dado o direito de defesa;

- ou teremos 19 corruptos que abafarão o caso, atenção população a coisa é seria e não podemos deixar passar mais este desvio de conduta criminosa que causaram prejuízos ao patrimônio publico por parte dos políticos locais.

E uma hipótese, toda sociedade cassar o mandato dos 19 não os reelegendo em 2016 nem para porteiros de cabarés.”