Páginas

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO TAMBÉM
PODEM SER FUMANTES PASSIVOS



QUARTA-FEIRA, 20 DE JANEIRO DE 2016

Se você é fumante, mas ama seu animal de estimação, terá a partir de agora mais um motivo para deixar o vício. Assim como os humanos, animais podem se tornar fumantes passivos, como crianças e parceiros. O informe é de pesquisadoras da Universidade de Glascow.

Com base nele, a Ordem dos Médicos Veterinários da Itália acaba de lançar campanha para que donos de pets saibam os perigos que seus bichos estão correndo.

Foi mostrado que os animais são tão sensíveis quanto humanos, sendo os gatos mais vulneráveis, pelo habito de lamberem os pêlos impregnados de nicotina. Ficam mais suscetíveis a tumores da boca e garganta.

Entre os cães, os mais prejudicados são os que têm a fuça alongada. Registram vários casos de câncer nas cavidades nasais. As raças de menor porte são mais predispostas a doenças cardíacas e respiratórias, decorrentes da inalação da fumaça.

Canários e papagaios podem pegar pneumonia, muitas vezes letal.

Mais um motivo para parar de fumar.

Falei e disse!

O DIA NA HISTÓRIA

QUARTA-FEIRA, 20 de janeiro. Faltam 346 dias para o fim do ano. 198 para as Olimpíadas do Rio. 256 para as eleições de 2016... Dia do Farmacêutico e do padroeiro que dá nome à Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro. Dia da oficialização da letra de Francisco Manoel da Silva para o Hino Nacional Brasileiro (1890). Criação do Ministério da Aeronáutica e da FAB (1941). Inauguração da TV Tupi do Rio (1951). Prisão e desaparecimento, pela repressão, do deputado Rubens Paiva (1971). Geisel afastava o comandante do Segundo Exército em reação a crise pelos assassinatos de Herzog e Fiel Filho. Inauguração do Aeroporto Internacional do Galeão (1977). Morte de Garrincha (1983). Inauguração do Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos (1985).

AMANHÃ FOI ASSIM

QUINTA-FEIRA, 21 DE JANEIRO. Dia Mundial das religiões. Nascimento de Lindomar Castilho (1940) e do Tenor Plácido Domingo (1941). Vigência do Código de Trânsito Brasileiro, relatado pelo Deputado Federal Ary Kara José (1998).